Análise: Intel Core I7 6700k Skylake + comparativo Stock e OC com I7 4790k

Lucas Peperaio
24/10/2015
Review,Testes

A 6ª geração de processadores Intel Core Skylake chegou ao mercado praticamente junto com a 5ª geração, e trouxe novidades interessantes para a plataforma mainstream, como o suporte as memórias DDR4, que até então só era suportada na X99. DDR4 ainda é um pouco mais caro que DDR3, mas é mais rápido, permite o dobro da densidade e usa menos energia, e agora na nova geração, seus custos tendem a ser reduzidos.

Então teremos Quad Channel na plataforma mainstream? Não, o controlador de memória do CPU Skylake permite apenas a configuração Dual Channel.

E para a tristeza de alguns, um novo socket foi introduzido, sai o LGA1150 e entra o LGA1151. É importante ressaltar que você não pode utilizar processadores de gerações passadas neste socket, assim como não pode utilizar CPUs Skylake em sockets antigos. Mas, pelo menos o encaixe do cooler é o mesmo, então se você já tinha um cooler compatível com LGA 1155, 1150, poderá usá-lo no 1151 sem problemas. E é importante que você tenha um adquira um cooler, pois o 6700K e o 6600K não acompanham um cooler box.

Z170 Platform

Junto com a mudança do socket, um novo chipset foi introduzido, o Z170. Um dos seus diferenciais é na conectividade entre o CPU e o PCH, com o upgrade do DMI 2.0 para o 3.0. Agora o chipset pode fornecer 20 linhas PCie 3.0, ao contrário do Z97 que permitia apenas 8 linhas PCIe 2.0. Com isso, dispositivos como o SSD Intel 750 Series NVMe PCie 3.0 pode entregar sua máxima performance já nos slots controlados pelo PCH, que apesar de introduzir um certo delay em relação aos slots controlados pelo CPU, deixa livre as 16 pistas PCIe 3.0 roteadas a partir do processador para eventuais placas de vídeo.

E não apenas isso, mais linhas PCIe no PCH significam mais possibilidades para os fabricantes, por exemplo, um ou mais slots M.2 de 32 Gb/s, ao contrário do que víamos na maioria das placas-mãe Z97, apenas um M.2 de 10 Gb/s.

A GPU integrada recebeu uma atualização discreta, a Intel HD 530, não tão forte quanto a Iris Pro do Broadwell, mas ainda assim é superior a IGPU utilizada nos CPUs Haswell, e vamos testar isso também neste vídeo.

I7 6700k

Atualmente no mercado brasileiro o Intel Core I7 6700k pode ser encontrado por R$ 2200, enquanto seu irmão menor I5 6600k custa R$ 1500. Infelizmente, devido à desvalorização da nossa moeda perante o dólar, somado ao aumento de impostos de importação, estes produtos importados ficam naturalmente mais caros em relação a outros produtos similares comprados com o dólar baixo.

6 comentários
  • Saulo Parente - 28 de outubro de 2015

    Bom dia Lucas, para quem tem um i7 3770 acha que vale a pena o upgrade? Pelo que andei vendo a diferença também não é tão grande assim..

  • Leonardo - 29 de agosto de 2016

    Bom dia Lucas

    Muito bom a matéria.

    Uma dúvida, possuo o i7 6700k, e uso um watercooler h100i v2.
    Ele ocioso fica em torno de 29 graus, porem em jogos pesados a temperatura fica em 57 a 65 graus(sem oc), a temperatura aqui é em torno de 20 graus.

    Ta muito alto essa temperatura, ou é normal, depende do chip individual como vc falou na matéria?

    Abraço

    • Rafael Eduardo Savio - 20 de outubro de 2016

      Tudo bem Leonardo

      comigo esta acontecendo mesma coisa…
      a temperatura nao é estavel, ocorrem saltos que vao até 80 graus.

      • rafael - 29 de novembro de 2016

        comigo esta acontecendo o mesmo, mesmo usando um h80i a temperatura nao fica muito baixa, bate algo entre 75 a 80ºc

  • Lucas - 8 de dezembro de 2016

    O meu começou a chegar a 100 graus e chegou a ponto de queimar. Mas a garantia me deu outro novo, agora com o h60 ele fica entre 27 a 35 normal e jogando 40 a 65 graus. Esse processador é meio loko.