Overclock: Conceitos, prós e contras, testes e informações úteis

Lucas Peperaio
16/12/2014
Overclock

Muitas pessoas ouvem falar do tal overclocking, mas nunca fizeram ou não sabe para que serve. Vamos falar para vocês um pouco sobre isso e demonstrar na prática seus prós e contras.

O Overclock é o nome que se dá para o processo de forçar um componente a rodar em uma frequência mais alta que a especificada pelo fabricante, com o objetivo de aumento de performance.

E na prática, como isso me ajudaria? Imagine o seguinte exemplo, se eu fizer um bom overclock na GTX 970, terei um desempenho próximo da GTX 980 em stock. Ou seja, overclocking é economia de dinheiro. É claro que a placa vai consumir mais, porém, mesmo consumindo mais, demorará um bom tempo para que o gasto com o consumo extra seja maior que a diferença das placas que estamos comparando neste exemplo.

Um segundo exemplo, eu quero renderizar este vídeo do início do artigo, com overclock no processador eu consigo poupar muitos minutos, e assim ter mais tempo para fazer outras coisas, como responder os comentários por exemplo. Então overclocking também é tempo extra.

Overclock no processador para renderização sony vegas

Ou o meu jogo está rodando com lags, em alguns casos, o overclock nos componentes, principalmente na placa de vídeo e no processador, pode fazer seu jogo rodar mais fluído.

BF4 gtx 970 stockBF4 gtx 970 overclock

Vamos fazer um teste de performance no jogo Battiefield 4 Stock vs Overclock, no mesmo mapa, cena do jogo e configurações, alterando apenas o clock da placa de vídeo. Vale ressaltar que os prints foram extraídos do vídeo que está no início do artigo.

Observem que houve o aumento de performance de 13,88% (10 FPS) com o overclock. Note que este valor poderá ser maior ou menor conforme o jogo, settings usadas, resolução e hardwares usados. Este incremento de performance pode ser muito útil em casos onde o desempenho da placa em determinado jogo é baixo.

 

Mas nem tudo são rosas.

O componente em overclock poderá consumir mais energia, pra isso é necessário que você dimensione sua fonte pensando neste consumo extra, e isso vai variar conforme o componente e a forma que você esteja fazendo o overclock. Vou demonstrar isso com o processador, o que está sendo extraído da tomada com o cpu em stock vs overclock.

Consumo da máquina inteira em stock - full load 3770k

Consumo da máquina inteira em overclock - full load 3770k

No primeiro teste, temos o processador 3770k em stock rodando o teste de stress LinX . Observem que o que está sendo extraído da tomada referente ao consumo do PC inteiro é 200w (o consumo real é menor, de acordo com a eficiência da fonte).

No segundo teste, temos o mesmo processador em overclock (4.5 Ghz 1.225v) rodando o LinX, com 50W a mais de consumo. Como a temperatura também fica maior, é interessante avaliar métodos de refrigeração que se adequam a sua necessidade, um cooler melhor, hydrocooler, wc custom e etc.

 

Degradação.

Além do consumo e aquecimento extra, é importante falar que dependendo da forma que você fizer o overclock, a tensão usada, temperatura que os componentes estão rodando, ocorre uma maior degradação do hardware, o que reduz a sua vida útil. Um exemplo seria o processador que hoje pede 1.25v para um certa frequência, e após um tempo passa a pedir 1.27v para a mesma frequência. Eu não vou entrar em detalhes sobre a vida útil de cada componente e nem o quanto de degradação ocorre, pois existem muitas variáveis, a tensão que a pessoa usa, a metodologia dos testes, o tipo e a qualidade do hardware, a qualidade do fornecimento de energia e etc. Sugiro que vocês pesquisem mais sobre isso. Fica para um próximo artigo.

 

Medo de fazer overclock.

Diante disso, muitas pessoas ficam com medo de fazer overclocking em seus componentes. Mas não é pra tanto, se você fizer com cautela, mantendo a temperatura e tensões em limites razoáveis, você vai conseguir o seu aumento de performance sem problemas. E Se você está fazendo um overclock mais simples, muitas vezes sem nem aumentar a tensão, a probabilidade de erro é menor, apesar de ainda existir.

Limites de tensão Ivy Bridge

Limites de tensão ivy bridge

Limites de tensão Haswell

Limites de tensão haswell

 

Considerações finais.

O que eu posso falar para vocês pela minha experiência, eu faço overclock já há alguns anos, já queimei hardware por usar tensões bem maiores que as especificadas, e da mesma forma tenho componentes que sempre fiz overclock e estão ai até hoje com outras pessoas funcionando perfeitamente. É importante ressaltar que o mercado se adequou a isto, temos componentes feitos para overclocking, processadores desbloqueados, placas de vídeo com sistema de refrigeração e alimentação mais adequados, placas-mãe com recursos para overclocking e etc.

Um último detalhe, antes de fazer overclock nos seus componentes, analise se ele é adequado para isso, estude mais sobre ele, veja as tensões máximas recomendadas dos componentes, estude sua placa-mãe, sua placa de vídeo, seus módulos de memória, os softwares a serem usados e teste com cuidado, sempre subindo aos poucos e sem esquecer de testar a estabilidade para o objetivo que você quer, um jogo, aplicações específicas, benchmarks ou o dia-a-dia.

nenhum comentário