Review: AMD Radeon R9 390x Sapphire Tri-X

Lucas Peperaio
02/07/2015
Review

A nova série 300 da AMD acabou de chegar no laboratório de testes do canal Peperaio Hardware, e a primeira placa é a R9 390x Sapphire Tri-X. No artigo de hoje, vamos fazer uma profunda análise nos aspectos da placa, novos recursos e comparações com outras placas do mercado. Agradecimento especial a loja SaltComp informática que gentilmente cedeu esta placa para testes. 

 

Introdução

Os primeiros rumores sobre a nova série R300 da AMD, indicavam que a R9 390x seria equipada com a nova GPU Fiji e memória HBM. Porém, sabemos hoje que a AMD decidiu usar esta nova GPU apenas na linha Fury e R9 nano. A série 300 por sua vez, trouxe revisões da série 200, com melhorias de microcódigo, benefícios térmicos decorrentes de um processo de fabricação mais eficiente, novos recursos, incremento nos clocks e maiores quantidades de memória.

A R9 390x que estamos analisando, é, portanto, uma versão revisada da R9 290x codinome Hawaii XT, agora renomeada para Grenada XT. Se compararmos com sua antecessora, a R9 390x veio com um aumento de 50 MHz no clock da GPU (55 Mhz neste modelo da Shapphire) e 1000 Mhz efetivos a mais na memória, que fornece uma largura de banda 20% maior, e consequentemente, um pouco mais de performance.

Radeon R9 290x Radeon R9 390x Tri-X
GPU Hawaii Hawaii / Grenada
Stream Processors 2816 2816
TMUs 176 176
ROPs 64 64
Clock da GPU 1000 MHz 1055 MHz
Clock da Memória 5000 MHz 6000 MHz
Tamanho da Memória 4 e 8 GB 8 GB
Barramento da Memória 512-bit 512-bit
Largura de Banda 320 GB/s 384 GB/s
TDP 290w 275W
Preço no lançamento US$ 549 US$ 429

E apesar de ter clocks maiores, a R9 390x sofreu uma pequena redução no TDP, 275W contra 290W da R9 290x, reafirmando o que foi dito sobre a revisão dos chips. A quantidade de memória não é uma novidade, pois já tínhamos no mercado modelos da R9 290x com 8 GB. E inevitavelmente, estas placas acabam tendo um apelo para altas resoluções, pois sabemos que a quantidade de memória é um diferencial nestes casos, e isso faz da R9 390x uma placa pensada no futuro.

 

Controle de taxa de frames

Uma das novidades da série 300 é o controle de taxa de frames (FRTC), que como o próprio nome sugere, é possível configurar através do driver um limite máximo de frames por segundo. Então se a GPU processar mais quadros por segundo que o limite estabelecido, este sistema reduz dinamicamente a frequência da GPU, com o objetivo de reduzir o processamento, e assim, permitir um menor consumo de energia, menor temperatura da GPU e níveis de ruído mais agradáveis.

R9 390x controle de taxa de frames - Peperaio Hardware

 

Virtual Super Resolution

O VSR (Virtual Super Resolution) agora está presente em toda a série 300, ao contrário da geração anterior, onde estava disponível apenas em algumas GPUs. Em resumo, temos um sistema parecido com o Nvidia DSR, onde a GPU pode renderizar o jogo em resoluções mais altas, e o driver faz o downscale para a resolução nativa, aumentando a qualidade visual, com o custo de performance da resolução renderizada.

R9 390x virtual super resolution VSR - Peperaio Hardware

 

AMD LiquidVR

Outra nova tecnologia é o AMD LiquidVR, uma iniciativa para tornar a realidade virtual mais confortável e realista possível. LiquidVR utiliza software e hardware (GPUs AMD) para enfrentar os problemas comuns de conseguir “presença”, como a redução de latência para menos de 10 milissegundos.

R9 390x LiquidVR - Peperaio Hardware

Os outros recursos da sua antecessora foram mantidos, como o AMD TrueAudio, que fornece aos desenvolvedores mais liberdade na criação dos efeitos sonoros nos jogos; FreeSync, que em conjunto com um monitor compatível, elimina os problemas visuais e de performance que são vistos ao rodar um game em um ritmo diferente da atualização monitor; e recursos inteligentes de gerenciamento de energia como o ZeroCore Power e PowerTune, que proporcionam aumento de desempenho quando você precisa de performance, e economia de energia em momentos oportunos.

E claro, o suporte as várias APIs disponíveis no mercado, incluindo o tão aguardado DirectX 12, além do Mantle, OpenGL 4.5 e Vulkan.

 

Design e Refrigeração

A R9 390x Shapphire Tri-X traz um design um pouco mais discreto em relação a 290x Tri-X, com detalhes na cor laranja apenas nos lados, tendo o preto como cor predominante. A carenagem tem uma aparência de alumínio escovado, que deixa a impressão de um acabamento premium, e ao mesmo tempo um visual sólido para todo o conjunto. O tamanho da placa pode ser um problema em alguns gabinetes, já que nem todos permitem placas grandes como essa, com 30,8 CM de comprimento.

R9 390x Sapphire Tri-X - Peperaio Hardware

R9 390x Sapphire Tri-X - Peperaio Hardware R9 390x Sapphire Tri-X - Peperaio Hardware

O sistema de refrigeração Tri-X tem historicamente oferecido uma boa relação entre o arrefecimento e os níveis de ruído, e não é diferente nesta placa. Ela consegue permanecer em níveis de temperatura e ruído bem aceitáveis. E como o nome sugere, a R9 390x Tri-X é equipada com três fans de 90 mm, que em conjunto com o enorme dissipador de alumínio que se estende por todo o PCB e os cinco heatpipes de cobre, sendo o principal de 10mm, e os quatro secundários de 8mm e de 6mm, compõe o robusto sistema de refrigeração da placa.

R9 390x Sapphire Tri-X Dissipador Heatpipes -Peperaio Hardware

Adicionalmente, uma placa base posicionada entre o PCB e o dissipador ajuda ainda mais a retirar o calor dos componentes. E olhando um pouco para o PCB, vemos a GPU Grenada rodeada pelos 16 módulos de memória GDDR5, cada um com 512 MB. Ao lado, o circuito de alimentação com 5+1 fases, que fica posicionado sob a placa base, que por sua vez, é constantemente arrefecido pelas fans. Podemos notar também o uso de capacitores de longa vida no projeto, que contribuem para um desempenho consistente e de alta confiabilidade.

R9 390x Sapphire Tri-X Placa base - Peperaio Hardware R9 390x Sapphire Tri-X PCB - Peperaio Hardware

As três fans utilizadas possuem rolamento duplo de esferas em seus eixos, que garantem um bom funcionamento, uma operação silenciosa e uma longa vida útil, além de serem projetados para impedir a entrada de poeira. E elas são especialmente silenciosas quando estamos na área de trabalho ou apenas navegando na Internet. A 390x Tri-X possui um sistema de inteligente de controle, que desliga uma, duas ou as três fans quando a GPU está fria e com pouca carga de trabalho, e as ativa novamente quando a GPU volta a ser mais requisitada. Isso garante um sistema eficiente e silencioso.

R9 390x Sapphire Tri-X fans  - Peperaio Hardware

Na parte de cima da placa, vemos um botão do lado direito, que por padrão não vem pressionado. Sua função é alternar entre os BIOS disponíveis na placa, o Legacy e o UEFI. Em sistemas compatíveis, a inicialização do computador com o modo UEFI ativo é mais rápida e traz benefícios na segurança. Seguindo o padrão da R9 290x, a 390x também não possui pontes externas, a comunicação entre as placas é feito pelo PCI Express, afinal, com o padrão PCI Express 3.0 e mesmo com o 2.0 X16, temos largura de banda suficiente para tal operação.

R9 390x Sapphire Tri-X botao BIOS  - Peperaio Hardware R9 390x Sapphire Tri-X parte superior  - Peperaio Hardware

Ao lado, vemos a logo Sapphire, e os dois conectores de energia de 8 pinos, que somados a potência que é fornecida pelo slot, permitem até 375W de potência. Na parte de trás do PCB vemos que a Shapphire decidiu não utilizar um backplate, que tem a função de atuar como um dissipador para os componentes traseiros e ao mesmo tempo trazer mais firmeza a placa. Porém, o dissipador da placa é completamente parafusado sobre o PCB, e isso dispensa a necessidade de um backplate.

R9 390x Sapphire Tri-X PCB Traseiro - Peperaio Hardware R9 390x Sapphire Tri-X Saidas de video - Peperaio Hardware

Na saída de ar da placa vemos uma pequena área de exaustão, já que a maior parte do ar é retirado pelas laterais da placa. Vemos também 5 saídas de vídeo, sendo uma DVI Dual-Link, três Display Port 1.2a que permite o FreeSync e resolução 4K a 60 Hz, e uma saída HDMI 1.4a, que traz suporte a 4K em 30 Hz.

 

Teste em jogos

 

Conclusão

A R9 390x chega ao mercado para ser a concorrente da GTX 980, trazendo como diferenciais o dobro de VRAM, suporte as novas tecnologias que não estão presentes em toda a série anterior, e seu preço, que está posicionado um pouco abaixo do preço da GTX 980, US$ 429 contra US$ 499 dólares.

Especificadamente falando da Sapphire Tri-X, a placa fornece uma capacidade de resfriamento surpreendente, e ao mesmo tempo com ótimos níveis de ruído. E é até meio decepcionante ver uma placa com um sistema de refrigeração tão robusto com apenas 5 MHz a mais que o modelo referência, enquanto placas como MSI Gaming chegaram ao mercado com 50 MHz a mais que o modelo referência. Porém, nada que um overclock na placa não resolva isso.

A quantidade de memória é certamente um diferencial, porém, em resoluções mais altas, não apenas a memória é importante, mas também, o poder de fogo da GPU, e isso vamos testar nos próximos dias.

Sua antecessora R9 290x ainda continua no mercado com suas versões de 4 e 8 GB, e devido a flutuações naturais de preço, atualmente podemos encontrar estas placas em valores um pouco menores que a R9 390x, se considerarmos os preços das lojas dos Estados Unidos.

No Brasil, podemos encontrar a Sapphire R9 390x Tri-X por aproximadamente 2.300 reais.

Aqui no site Peperaio Hardware, teremos muito em breve os testes completos em jogos, benchmarks, testes de temperatura, consumo e ruído com a placa em stock e overclock.

2 comentários