Review ASUS TUF B450M-Plus Gaming

Lucas Peperaio
16/01/2020
Review

Fala pessoal! Vocês tem gostado bastante das análises de placas-mãe lá no canal do Youtube, então vamos com mais uma, e trazendo em texto aqui para o site, o conteúdo da próximo review! Desta vez a ASUS TUF B450M-PLUS Gaming, que tem um nome parecido com uma outra placa que eu já analisei no canal, a ASUS B450M-Gaming BR, sendo uma das mais básicas B450 ASUS atualmente para os RYZEN de primeira, segunda e terceira geração. Será que ela se sai bem?

Unboxing

No vídeo acima, vocês podem conferir o unboxing da placa, bem como os testes também. E para mais informações, acesse esse link para verificar as especificações no site do fabricante.

ASUS B450M PLUS GAMING (caixa - frente)

ASUS B450M PLUS GAMING (caixa - back)

ASUS B450M PLUS GAMING (acessórios)

A caixa da placa-mãe segue o mesmo design já conhecido na ASUS, com a logo TUF Gaming e Aura Sync, informando o suporte para CPUs RYZEN. Na parte de trás, as principais especificações e uma foto ilustrativa da placa. Por dentro a placa vem com um plástico anti-estático, além do espelho traseiro, 2 cabos SATA, parafusos para o slot M.2, adesivos e um certificado de confiabilidade onde a ASUS informa ter testado a porta lan, capacitores, indutores e mosfets em diversos testes mecânicos e eletrônicos.

Overview

ASUS B450M PLUS GAMING - Placa (frente)

ASUS B450M PLUS GAMING - Placa (back)

A placa tem um visual simplificado já esperado para esta categoria de placa, com leds apenas na logo TUF Gaming e diferente do modelo apenas Gaming, sem o TUF PLUS que eu analisei, esta placa tem dissipador no VRM, o que vai ajudar bastante na temperatura. A placa segue o formato Micro ATX medindo 24.4cm por 24.4cm, estando disponível também no formato ATX completo. A placa tem apenas três headers para fans, um deles o CPU_FAN obrigatório, o que deixa apenas duas conexões disponíveis, podendo exigir o uso de adaptadores para uso de várias fans no gabinete.

ASUS B450M PLUS GAMING - Ângulo

O socket é o já bem conhecido AM4, compatível com RYZEN de primeira, segunda e terceira geração, sendo ainda provavelmente compatível com os de quarta que vem em 2020. A placa já veio com BIOS compatível com os RYZEN de terceira, a mais recente é a 1004 hoje.

ASUS B450M PLUS GAMING - dissipador

A placa tem um discreto dissipador no VRM principal, o que com certeza ajuda a manter melhores temperaturas. O dissipador é fixado por travas, não por parafusos. Na primeira remoção um pedaço do thermalpad ficou nos Mosfets, mas não tem problema. Ele cobre quase que 100% os Mosfets de baixa, parcialmente os mosfets de alta, integralmente os Drivers e vários microcomponentes como resistores e capacitores de cerâmica.

ASUS B450M PLUS GAMING - VRM

O circuito começa com o plug 8 pinos, três capacitores 270uF 16v e um indutor 0.20uH na filtragem inicial, ajudando na suavização e estabilidade da energia, o PWM usado é o ASP1106, muito comum nas placas ASUS, controlando as 4+2 fases (4 Vcore 2 SOC) com o uso de drivers acionadores, um Mosfet de alta 4C10B de 34A continuo em 80 graus e dois Mosfets de baixa 4C06B de 52A continuo em 80 graus, ambos com tolerância máxima 150 graus. São mosfets bem comuns usado em várias placas de várias marcas. Na saída antes do CPU, indutores 0.68uH e capacitores 820uF 3v completam a filtragem de saída. É um VRM muito parecido com a B450M Gaming analisada antes no canal, com a diferença é claro, que tem um dissipador.

ASUS B450M PLUS GAMING - Slots (memória)

A placa tem 4 slots de memória DDR4 com suporte oficial até 3200 Mhz no modo Dual Channel e 64GB de RAM. Eu fiz o teste com 4 kits de RAM diferentes, um HyperX Fury 2400 Mhz CL15 2x4GB, um HyperX Predator 3000 CL15 2x8GB, um G-Skill SniperX 3400 CL16 2x8GB e um G-Skill TridentZ Royal 3600 CL16 2x8GB. Todos os kits funcionaram, mas os kits 3400 e 3600 só rodaram com os RYZEN de terceira geração. Os de segunda só permitiram até 3200 Mhz.

ASUS B450M PLUS GAMING - Satas e PCIEX

ASUS B450M PLUS GAMING - Parte inferior

ASUS B450M PLUS GAMING - Satas e PCIEX (Ângulo)

Na lateral da placa tem dois SATAs + 4 satas na parte de baixo, virados para frente. Vemos o Clear CMOS, headers do painel frontal + speaker, header USB 3.1 e dois USB 2.0,  COM e áudio frontal.

A placa tem três slots PCI Express, um X1 e dois X16, o primeiro X16 sendo blindado e o mais indicado para uso de uma placa de vídeo. Não há suporte a SLI, porém sim a Crossfire. Há um único slot M.2 entre os slots PCI, que permite SSDs M.2 até 22110 tanto no modo SATA quanto no modo PCIe.

ASUS B450M PLUS GAMING - Conexões

No painel traseiro, vemos a conexão PS/2 mouse e teclado, um DVI, um HDMI, 6 USBs, sendo 2x 2.0, 3x 3.0 (uma delas Tipo C) e 1x 3.1, uma é a tipo C, além da rede Gigabit e conexões de áudio.

Teste de temperatura

Abaixo será apresentado fotos com a câmera térmica FLIR, mostrando as variações térmicas nos componentes próximo ao processador, afim de identificarmos em teste de estresse, as maiores temperaturas bem como a eficiência de dissipação na placa-mãe.

ASUS B450M PLUS GAMING - 3200G Blender - flir

Adotando a temperatura ambiente de 32+-2 graus em bancada aberta de forma a simular o uso dentro de um gabinete fechado, ao rodar um teste de stress em Blender Classroom, o RYZEN 3 3200G exigiu muito pouco do VRM, na média de 40A, onde o VRM trabalhou frio entre 46 e 54 graus. Quando rodamos um jogo competitivo no caso o PUBG pelo mesmo tempo, 15 minutos, o VRM manteve a mesma temperatura.

ASUS B450M PLUS GAMING - 3600 Blender - flir

Com o RYZEN 5 3600, houve uma maior exigência, somando CPU e SOC, 55A, com a temperatura ainda bem baixa, de 49 à 58 graus, mantendo-se na casa dos 50 quando apenas estávamos jogando.

ASUS B450M PLUS GAMING - 3700X Blender - flir

ASUS B450M PLUS GAMING - 3700X OC Blender - flir

Com um octa-core, o RYZEN 7 3700x, exigindo cerca de 60A, o VRM novamente o VRM seguiu ainda bem frio e dimensionado, com temperaturas tanto no Blender quanto no jogo parecidas com o 3600. Testando em overclock, houve a exigência de até 85A durante o Blender, onde a temperatura subiu para 83 graus no ponto mais quente, ainda bem razoável.

ASUS B450M PLUS GAMING - 2700X Blender - flir

ASUS B450M PLUS GAMING - 2700X OC Blender - flir

Finalmente no teste mais exigente, RYZEN 7 2700x, quando rodado em stock, exigiu em torno dos 90, com a temperatura moderada, 81 graus no ponto mais quente, um pouco menor que no teste do 3700x em overclock pois o cooler box ajudou na ventilação em cima do VRM. No teste que simula a exigência de um RYZEN 9 3950x, que é overclock do 2700x, houve a exigência de 120A na média, o que levou o VRM a altíssimas temperaturas, com o ponto mais quente em 130 graus! E claro, ocorreu o thermal throttling, onde a frequência caia para 548 Mhz por vários segundos.

Portanto minha recomendação, considerando a realidade do nosso país tropical, em stock, até o RYZEN 7 2700x na segunda geração e até o 3800x em da terceira geração. Para overclock moderado, até o 2600x da segunda geração ou 3700x da terceira geração.

Para vocês terem ideia, enquanto o 2700x em stock aqui ficou em torno dos 81 graus, na B450M Gaming BR da ASUS sem dissipador, ficou 110 graus. É uma diferença bem grande, prova que o dissipador ajuda bastante.

Conclusão

Na data de gravação do vídeo presente no início do artigo, postado no canal, eu não achei nenhuma oferta desta placa nas três principais lojas de hardware do país, portanto eu fico sem base para comentar o preço da placa em real. Em dólar, o preço da placa esta próximo ao da B450M Steel Legend, placa que eu analisei recentemente, próximo dos 100 dólares, e aqui no Brasil, vista por cerca de 570 à 600 reais.

Desconsiderando o preço, a placa aguentou bem os CPUs de segunda e aguentará a maioria dos CPUs de terceira geração em stock, com a exceção dos RYZEN 9 que eu julgo ser demais para esta placa, de acordo com os testes que nós vimos. Um ponto negativo dela para overclock é a falta de vcore fixo, e o uso do offset se torna confuso por conta do PBO. A única forma viável de fazer overclock nos CPUs foi usando o RYZEN Master.

Em relação a B450M Gaming BR que eu analisei recentemente, vimos que o dissipador ajuda bastante. E o meu conselho segue o mesmo. Se você mora no mesmo país quente que o meu, pegue sempre que possível uma placa com dissipador no VRM para ficar mais tranquilo para o futuro.