Review EVGA GTX 1660 Super SC Ultra 6GB

Lucas Peperaio
16/12/2020
Review

Hoje eu vou analisar o quarto modelo da GTX 1660 Super que passa pelo canal, GPU que tem se tornado bastante popular pelo seu nível de desempenho e é uma das mais procuradas aqui no canal. Tenho em mãos a EVGA GTX 1660 Super SC Ultra 6GB, modelo intermediário da marca que será destrinchado hoje, onde vamos conhecer seu projeto interno, além de uma comparação com outras placas e inclusive, contra outros modelos de GTX 1660 Super.

 

Overview

EVGA GTX 1660S SC Ultra - Placa e Caixa - 2

Há anos cobrindo este mercado de hardware esta é a primeira vez que eu tenho a oportunidade de analisar tantos modelos da mesma GPU, o que me deixa mais experiente para falar sobre as diferenças entre elas, e principalmente, das limitações de cada projeto. GTX 1660 Super foi lançada no final de 2019 com o objetivo de atualizar a placa GTX 1660 comum, agora usando memória GDDR6. Isso a deixou levemente superior a ela, deixando a 1660 Super muito próxima de uma GTX 1660 Ti, custando menos. O objetivo são os jogos modernos na resolução Full HD, tendo condições para entrar em resoluções maiores como 1440p.

GTX 1660 GTX 1660 TI GTX 1660 Super
GPU TU116 TU116 TU116
Shaders 1408 1408 1408
TMUs 88 96 88
ROPs 48 48 48
Clock da GPU 1530/ 1755 Mhz 1500/ 1770 MHz 1530 / 1830Mhz
Clock da Memória 8004MHz 12000MHz 14000 Mhz
Tamanho da Memória 6 GB GDDR5 6 GB GDDR6 6 GB GDDR6
Barramento da Memória 192-bit 256-bit 192-bit
Largura de Banda 192.1 GB/s 288 GB/s 336 GB/s
TDP 120w 120W 125W
Energia 1 x 8-pin 1 x 8-pin 1 x 6-pin
Preço no lançamento US$ 219 US$ 279 US$ 229

Quanto as especificações, aqui temos a GPU da nova arquitetura Turing desenvolvida em 12nm pela TSMC. O chip conta com as mesmas especificações de uma GTX 1660, 1408 Cuda Cores, 88 TMUs, 48 ROPs, mudando apenas no tipo de RAM, GDDR6 em 14Ghz contra a GDDR5 em 8Ghz, o que vai proporcionar uma largura de banda 75% maior no mesmo barramento de 192 bits. Este modelo da EVGA trabalha com o clock base 1530 Mhz e boost 1830 Mhz, superior ao boost de vários modelos do mercado.

EVGA GTX 1660S SC Ultra - Placa (Frente 1)

EVGA GTX 1660S SC Ultra - Placa (Logo)

EVGA GTX 1660S SC Ultra - Placa (Cima)

A placa trás um design característico de outros projetos EVGA, com o corpo em cinza e preto e destaque na parte superior para a logo EVGA GeForce GTX Super, sem iluminação no entanto. Um led azul cairia muito bem aqui. A construção da placa é em plástico, onde vemos aberturas na frente favorecendo a entrada de ar. As duas fans de 90mm cobrem boa parte da placa, que é compacta. 20.2 cm de comprimento e 11.1cm de altura, respeitando o padrão Dual Slot. Elas contam com sistema Fan Stop, ativando apenas quando necessário. Na prática, a partir de 50 graus elas se iniciam.

EVGA GTX 1660S SC Ultra - Backplate

EVGA GTX 1660S SC Ultra - Conexões

Atrás vemos um backplate de metal com várias furações, item que está ficando raro hoje em dia, onde muitos fabricantes preferem trazer uma cover de plástico. Fonte mínima recomendada é de 450W com pelo menos, um conector de alimentação 8 pinos. A placa conta com uma conexão DVI, uma HDMI e uma Display Port.

 

Construção

EVGA GTX 1660S SC Ultra - Dissipador - 1

EVGA GTX 1660S SC Ultra - Dissipador - 2

EVGA GTX 1660S SC Ultra - Dissipador - 3

Por dentro da placa vemos um dissipador em bloco único com elevações que fazem contato primariamente com a GPU através da base de cobre, e via dois heatpipes de cobre com os chips de memória laterais. Os dois da parte de baixo ficam em contato apenas com o dissipador. VRM no entanto, não conta com nenhum dissipador, ficando a cargo apenas da ventilação das fans.

EVGA GTX 1660S SC Ultra - Placa (Deitada)

Devido a distância do cooler em relação ao PCB, a EVGA decidiu colocar dois thermalpads espessos empilhados no PCB, onde as pontas entram em contato com os heatpipes, e o meio com o dissipador de alumínio. Isso foi feito aparentemente com o propósito inicial de dividir a força de retenção aplicada na GPU, espalhando para esta área do PCB. Mas quanto a dissipação, thermalpads tão espessos como estes, de 5mm ou mais, não devem ajudar na transferência de calor.

Uma solução mais interessante ao meu ver, seria aumentar a espessura do cooler, modificando-o para estar mais próximo do PCB, permitindo o uso de thermalpads mais finos de 1.5mm ou 1mm, que facilitariam na troca de calor. Ou, adotar o uso de uma baseplate para as memórias.

EVGA GTX 1660S SC Ultra - PCB

O PCB da placa parece bem simples, com poucos componentes. Nas duas entradas de energia da placa, Slot PCIe e plugue 8 pinos, a EVGA colocou um Fusível para proteção, um resistor Shunt para medição de carga e um Indutor 1uH para filtragem da corrente. Ao todo são 3 fases para a GPU e 2 fases para as memórias, além de VRMs secundários. Existem, no entanto, espaços para mais três fases no PCB.

EVGA GTX 1660S SC Ultra - Placa (Sem Backplate)

O PWM das fases do Vcore é o NCP81611 e cada fase utiliza DrMOS Onsemi 302155 de 55A cada, com suporte a picos de 85A e temperatura 125 graus, que compensa o fato de não haver um dissipador aqui, já que são chips mais eficientes e que desperdiçam menos energia em forma de calor. As duas fases da RAM utilizam Dual Fets FDPC5018SG que trabalham com 17 e 32A. O PWM aqui é um uP1666Q. Na filtragem, a EVGA adotou 4 capacitores 270 16V 5K na entrada e 8 capacitores 820 2.5V 5K na saída, com indutores 22nH na GPU e 10nH no VRM das memórias.

Levando em consideração a frequência de chaveamento de 500 Khz, tensão de entrada 12V, tensão de saída 1V e corrente em 100A, estimado para um uso padrão da placa, as perdas de calor devido a condução e comutação, ou simplesmente, o aquecimento, estaria na casa dos 11,1W, que é um valor razoável para ser arrefecido apenas com as fans, embora eu ainda gostaria de ver um dissipador aqui. Em resposta ao site KitGuru, a EVGA diz que este modelo não necessita de uma dissipação no VRM devido a baixa exigência da GPU. Como a placa não tem ajuste de Power Limit, não precisamos estimar em overclock.

 

Informações dos testes

 

Configuração da bancada de testes

Placa Mãe: GIGABYTE Z370 XP SLI
Processador: Core I7 8700K 4.7 GHz
Memória RAM: HyperX Predator 3000 MHz CL15 2x8GB
VGA: EVGA GTX 1660 Super SC Ultra
PSU: EVGA 1000G2
SSD: Teamgroup L3 Evo 240GB (SO)
SSD: WD 1TB Blue (Games)
Cooler: CM MasterLiquid Pro 280
SO: Windows 10 64 Home

Bancada de Teste - Intel

 

Testes

Partindo para os testes em games, aproveito para comparar com outro modelo de GTX 1660, a Gigabyte GTX 1660 Super Gaming OC já analisada lá no canal. Testes em jogos populares do mercado na resolução Full HD.

 

Assassin’s Creed Odyssey

Jogo da Ubisoft lançado em 5 de outubro de 2018, com sua ambientação na Grécia Antiga, mostra cenários complexos e exigente para o hardware, um mundo aberto e vasto para explorar inúmeras possibilidade com sua jogabilidade e mecânicas reformuladas dentro da franquia com maior foco no RPG de ação. Criado com a engine AnvilNext 2.0, e a API é DirectX 11.

Vemos em AC Odyssey que a placa oferece boa margem acima dos 60 FPS rodando no Alto.

EVGA GTX 1660S SC Ultra - 1 - AC Odyssey

 

Battlefield V

BF5 é um jogo de tiro em primeira pessoa com foco no multiplayer online, teve seu lançamento no dia 20 de novembro de 2018. Desenvolvido pela EA DICE e Criterion Games, jogo foi um dos primeiros jogos a apresentar tecnologias recentes como Raytracing. Criado com a engine Frostbite 3, e tem suporte ao DirectX 11 e ao DirectX 12.

Em Battlefield 5 rodando em 1080p Ultra, 89 quadros, mostrando margem para 1440p.

EVGA GTX 1660S SC Ultra - 2 - BF5

 

Grand Theft Auto V

GTA 5 que foi lançado em abril de 2015, um dos jogos mais aguardados para PC dos últimos anos e sucesso de crítica e premiações. Entre promessas e muitos adiamentos – já que ele foi lançado antes nos consoles – chega ao PC com gráficos ainda mais bonitos. Desenvolvido pela Rockstar Games, ainda hoje é um dos jogos mais jogados da atual geração. Criado na engine RAGE.

Em GTA 5 rodando em Ultra MSAA2x, 96 quadros, ficando apenas 2 quadros abaixo da GTX 1660 Ti.

EVGA GTX 1660S SC Ultra - 3 - GTA5

 

Metro Exodus

Jogo de tiro em primeira pessoa de sobrevivência, foi lançado em fevereiro de 2019. Desenvolvido pela 4A Games, ele é o terceiro título da franquia. Mostrando cenários detalhados e extremamente bonitos, jogo trouxe recursos tecnológicos recentes como Raytracing e DLSS utilizando a API DirectX 12. Criado com a 4A Engine.

Em Metro Exodus com qualidade geral Ultra, 86 FPS na média, dois frames abaixo do modelo triple fan da Gigabyte.

EVGA GTX 1660S SC Ultra - 4 - Metro Exodus

 

Red Dead Redemption 2

RDR2 desenvolvido pela Rockstar Games, foi lançado em novembro de 2019 para PC (1 ano após o lançamento da versão dos consoles,) sendo um dos jogos mais aguardados pelos jogadores de PC, até mesmo antes da confirmação do jogo para a plataforma, tamanha a empolgação e esperança.  Um dos títulos mais aclamados da geração, ele possui temática e ambientação no velho-Oeste, mostrando cenários deslumbrantes e rico em detalhes, bem como uma narrativa densa. Criado na engine RAGE.

Em Red Dead Redemption 2 passando por St. Denis, a placa oferece 70 quadros na média, 8 quadros acima da GTX 1660.

EVGA GTX 1660S SC Ultra - 5 - RDR 2

 

Shadow of the Tomb Raider

Terceiro jogo da franquia após o seu reboot em 2013, jogo foi lançado em setembro de 2018. Desenvolvido pela Eidos Montréal, título apresenta excelentes gráficos e ambientação imersiva. Trazendo recursos recentes como o Raytracing, sendo um dos primeiros a ter suporte à tecnologia. Criado na engine Foundation, e com suporte ao DirectX 12.

Em Shadow of the Tomb Raider no Ultra e DX11, 82 quadros na média, com a mínima quase nos 60.

EVGA GTX 1660S SC Ultra - 6 - Shadow of the Tomb Raider

 

The Witcher 3: The Wild Hunt

The Witcher 3 foi desenvolvido pela CD Project Red, sendo lançado em maio de 2015. Considerado como um dos maiores títulos de RPG de ação da história dos games. Ambientado em um vasto mundo aberto recheado de missões secundárias e com uma narrativa densa, jogo é baseado na série de livros do escritor polonês Andrzej Sapkowski, sendo o terceiro título da franquia. Criado na REDengine 3, com suporte ao DirectX 11.

Por fim em Witcher 3 no Ultra com HairWorks, 81 quadros na média e 72 na mínima, 9 quadros acima da GTX 1660.

EVGA GTX 1660S SC Ultra - 7 - Witcher 3

Pelos testes nós vimos que a GTX 1660 Super oferece um salto de performance em relação à GTX 1660 de cerca de 9%, ao mesmo tempo que fica apenas 4% abaixo da GTX 1660 Ti. Ou seja, está mais próximo da Ti do que a 1660 comum.

 

Temperatura

EVGA GTX 1660S SC Ultra - 8 - Progresso da Temperatura

Avaliando a sua temperatura em um teste de Stress, que simula uma carga típica de jogo por 30 minutos em temperatura ambiente elevada, 32 graus, vemos que a GPU trabalha na média dos 72 graus, cerca de dois graus a menos que o modelo 1-Click da Galax, embora possa haver variações testando várias amostras das placas. Em relação a uma Triple Fan, a Gaming OC, são 5 graus de diferença.

EVGA GTX 1660S SC Ultra - Backplate (flir)

EVGA GTX 1660S SC Ultra - Cima (flir)

EVGA GTX 1660S SC Ultra - Frente (flir)

Nas imagens térmicas, temperaturas amenas na parte da frente, por cima 68 graus é o pico com temperaturas razoáveis em todos os pontos, enquanto que atrás vemos a GPU nos exatos 72 graus, a mesma medição do software. Enquanto VRM e RAM permanecem em temperaturas razoáveis.

 

Teste de Frequências

EVGA GTX 1660S SC Ultra - 9 - Progresso da Frequência

EVGA GTX 1660S SC Ultra - 10 - 3DMark

No teste de estabilidade de frequência, por 30 minutos a GPU se manteve sempre acima do clock base e clock boost típico, marcando 1868 MHz sem muitas oscilações. A placa também não conta com o Power Limit liberado, assim como a 1-Click OC, mas isso não impediu de subir a placa, com limitações, para cerca de 2010 Mhz e RAM em 15Ghz, subindo a temperatura para 74 graus. O overclock deixou a placa mais próxima da GTX 1660 Ti, mas neste caso não foi possível alcançá-la. Com a RAM em 16 Ghz ou a GPU um pouco acima, isso seria possível.

 

Conclusão

Chegamos ao final de mais um review, onde pudemos conhecer não apenas a performance da placa, que é quase a mesma de qualquer GTX 1660 Super, mas sim a sua relação de Temperatura vs Ruído, além da sua construção. Pois essencialmente é isso o que muda de modelo para modelo. Foi se o tempo onde haviam diferenças maiores de performance entre modelos, hoje com a alta eficiência destes chips, eles conseguem manter clocks bem altos mesmo em projetos simples.

Em relação ao preço, hoje, as coisas estão fora de controle. Baixo suprimento, dólar que permaneceu acima dos R$ 5,00 nos últimos meses e bateu quase R$ 6,00. Com a retomada do mercado e o dólar que agora está caindo vertiginosamente, esperamos preços reduzidos nos próximos meses. Hoje uma GTX 1660 Super é encontrada na casa dos R$ 2000, placa que era tipicamente vendida entre R$ 1200 e R$ 1400 há alguns meses atrás. Então é um bom momento para esperar promoções, pois a tendência é que as coisas melhorem se continuar assim.

Como o vídeo não é temporal, daqui há alguns meses eu imagino que os preços estejam melhores e as pessoas voltarão a procurar estes vídeos no canal.

Na minha opinião, o VRM poderia ter uma atenção especial com um contato no cooler ou um mini dissipador a parte, já que tem até as furações para isso. E as RAMs escondidas embaixo de grossos Thermalpads, sendo as esquentadas GDDR6, não pareceu legal. Ao menos nos testes, a placa se comportou bem, não causando problemas de temperatura ou ruído demasiado.

A EVGA Brasil informa em seu site que placas com sufixo KR, como é o caso desta, conta com três anos de garantia.