Review Gigabyte X570 Aorus Elite

Lucas Peperaio
21/02/2020
Review

Mais um review das placas-mãe de nova geração AMD, desta vez uma Gigabyte X570 Aorus Elite voltada para o uso dos novos RYZEN de terceira geração. Lá no canal, eu já trouxe uma placa X570 topo de linha da ASUS, a Crosshair Hero, recomendo que assistam aqui no link, mas dessa vez nesse artigo veremos como uma placa intermediária (que é bem mais barata) se sai em testes com alguns CPUs compatíveis, como o 2700x, 3600x e 3700x em jogo e em renderização, além de testes de RAM em alta frequência e um resumo dos recursos da BIOS.

Unboxing

No vídeo acima, vocês podem conferir o unboxing da placa, bem como os testes também. E para mais informações, acesse esse link para verificar as especificações no site do fabricante.

Gigabyte X570 Aorus Elite - Caixa

Gigabyte X570 Aorus Elite - Caixa (back)

Gigabyte X570 Aorus Elite - Acessórios

Overview

Conforme eu falei no começo do texto, a X570 Aorus Elite é uma placa intermediária dentro do lineup atual da Gigabyte, mas mesmo assim apresenta bons recursos e um VRM bem dimensionado para suportar mesmo os melhores CPUs RYZEN, mantendo uma boa temperatura. Tal como a maioria das placas X570, ela conta com um cooler no chipset e não apenas um dissipador passivo, por conta do maior TDP deste componente.

Ela é uma placa bem minimalista, discreta quanto a iluminação, apenas próximo a logo AORUS no dissipador e na lateral próximo a zona de áudio. Segue o tradicional formato ATX 30.5 por 24,4cm, espaço suficiente para comportar muitos recursos.. De fato, há até espaços vazios na placa, espaços estes que poderiam ser preenchidos com mais headers para fans, já que a placa tem apenas 4, uma economia bem esquisita para uma placa desta faixa de preço.

Gigabyte X570 Aorus Elite - vrm

Gigabyte X570 Aorus Elite - Dissipador solto

Gigabyte X570 Aorus Elite - Dissipador (thermalpad)

O socket claro é o AM4, que segue firme e forte pela terceira geração e provavelmente deve continuar na quarta geração RYZEN, mantendo a promessa da AMD de compatibilidade até 2020, com novo socket vindo provavelmente apenas em 2021.
A placa tem dois dissipadores individuais não interligados via heatpipe, que é presente apenas em versões superiores. Os dissipadores tem boas dimensões e o thermalpad de 1.5mm adotado aqui cobre completamente todas as fases e o PWM aqui utilizado, porém os indutores não são cobertos.

Gigabyte X570 Aorus Elite - Parte Superior

Gigabyte X570 Aorus Elite - vrm (zoom)

Gigabyte X570 Aorus Elite - vrm (zoom 2)

Este é um VRM misto que mescla DRMOs e Mosfets simples. São 12 fases para o Vcore usando DRMOs SIC634 de 50A cada, com suporte a picos de 55A e tolerância 150 graus. As duas fases para SOC e gráficos integrados usam os famosos OnSemi 4C06N de baixa e 4C10N de alta, o que não é algo necessariamente ruim. Como o PWM aqui usado é o ISL69138 que controla nativamente 6+1 fases, a Gigabyte adotou o uso de doublers ISL6617A para que cada driver receba seu próprio sinal na metade da frequência de comutação original, trazendo a duplicação tradicional já usada na indústria por muitos anos, onde casa fase pode atuar individualmente como em um VRM de 12+2 fases.
O VRM teoricamente suporta 700A, é claro que seria necessário uma refrigeração bem mais robusta para extrair tudo isso, pois entre 150 e 200A é onde encontramos um limite razoável usando apenas os dissipadores passivos.

Gigabyte X570 Aorus Elite - Slot (memórias)

A placa tem 4 slots de memória DDR4 com suporte a até 4000 Mhz, Dual Channel e 128GB de RAM. Eu testei três kits de memória diferentes, um Teamgroup 3000 Mhz, um HyperX 3000 Mhz e um G-Skill 3600 Mhz, todos funcionaram no XMP perfeitamente sem nenhum problema.

Gigabyte X570 Aorus Elite - Parte inferior Gigabyte X570 Aorus Elite - Lateral

Na área lateral da placa vemos dois headers de iluminação, um sendo 12v, um header USB 3.1 frontal, 6 portas SATA 6Gbps com suporte a RAID 0, 1 e 10. Na parte de baixo, os headers do painel frontal, Clear CMOs, dois headers USB 3.0 frontais que permitem até 4 saídas, mais dois headers USB 2.0, TPM, o botão QFLASH_PLUS que permite atualizar a BIOS mesmo sem CPU ou RAM instalado, esse é um recurso que está presente em várias placas X570. Por fim a conexão de áudio e mais headers de iluminação.

Gigabyte X570 Aorus Elite - PCIE

A placa conta com dois slots M.2, eles tem um reforço metálico adicional. O primeiro conta com dissipador + thermalpad ideal para SSDs que não tem dissipador. Ambos suportam dispositivos até 22110 e no modo PCIe 4.0 X4 no máximo, rodando no modo 3.0 caso você use um RYZEN anterior aos de terceira geração. A placa tem 4 slots PCI Express, 2 x16 e 2 x1. O primeiro slot é o mais recomendado para uma placa, tem inclusive o reforço metálico adicional. O segundo slot é controlado pelo chipset e roda a X4 4.0, que tem a mesma banda de X8 3.0. Teoricamente, deveria suportar o SLI, mas isso não é informado oficialmente e eu não tenho duas placas iguais para testar isso.

Gigabyte X570 Aorus Elite - Conexões

O espelho da placa é pré-fixado e leva o estilo Aorus. Vemos 10 USBs, sendo 4x 2.0, 4x 3.0 e 2x 3.1, não tem a USB-C aqui. Conexão HDMI apenas para uso de CPUs RYZEN com final G, rede Gigabit e áudio 7.1 canais com conexão óptica. Vale ressaltar que já existe uma versão desta placa com Wifi.

Teste de temperatura

Abaixo será apresentado fotos com a câmera térmica FLIR, mostrando as variações térmicas nos componentes próximo ao processador, afim de identificarmos em teste de estresse, as maiores temperaturas bem como a eficiência de dissipação na placa-mãe.

Gigabyte X570 Aorus Elite - 3600x Blender (flir)

Conforme podemos ver nos testes, adotando a temperatura ambiente de 32+- 2 graus em bancada aberta de forma a simular o uso dentro de um gabinete fechado, ao rodar um stress em Blender Classroom, o RYZEN 5 3600x exigiu muito pouco do VRM, na média de 43A, deixando a temperatura do VRM variando entre 41 e 48 graus, esquentando apenas alguns graus a menos quando rodamos um jogo competitivo pelo mesmo tempo, 15 minutos.

Gigabyte X570 Aorus Elite - 3700x Blender (flir)

Gigabyte X570 Aorus Elite - 3700x OC Blender (flir)

No 3700x em Blender, cuja exigência do VRM foi na média dos 50A, a temperatura ficou muito próxima ao teste do 3600x, entre 41 e 46 graus, sendo novamente bem similar ao teste em game. No overclock do 3700x houve a exigência média de 81A, mas o VRM ainda se manteve bem frio, de 52 à 68 graus.

Gigabyte X570 Aorus Elite - 2700x Blender (flir)

E por fim em um teste de stress usando o 2700x em overclock, cuja exigência do VRM foi de 111A, o VRM ainda se manteve muito longe do seu limite, com pico de 83 graus. Este nível de exigência é similar ao que o 3900x e 3950x exigem em stock.

Gigabyte X570 Aorus Elite - Progresso da Temperatura

Nas medições via sensor da própria placa-mãe e lidos pelo HWINFO, temos temperaturas ainda menores. Em nenhum dos testes houve throttling.

BIOS

A Gigabyte tem implementado rapidamente as atualizações de AGESA da AMD. Tanto é que entre os testes e este vídeo ir ao ar, já saiu o novo Agesa 1003 ABBA que melhora o boost dos processadores. A BIOS começa no modo Easy com os principais recursos de uso cotidiano. Passando para o modo avançado podemos explorar a board com calma no menu Tweaker, onde é possível entre outras coisas, configurar subtimings, alterar o vcore de forma fixa ou manual, configurar o load line calibration; em settings podemos configurar o PBO e customs C-States por exemplo, em boot os dispositivos de inicialização e save e exit para sair. Pressionando F8 vamos para o Q-Flash para atualizar a BIOS e F5 no SmartFan para ajuste de rotação.

Conclusão

Quando eu recebi essa X570 Aorus Elite eu logo lembrei de uma outra placa que eu trouxe no canal, a Z390 Aorus Elite, aonde usando o I9 9900K, o melhor CPU para ela, e no clock de 5Ghz, o VRM ficou bem estável e muito frio, não houve throttling, mesmo sendo uma das Z390 Aorus mais básicas. E o mesmo se repetiu por aqui, conforme vocês viram nos testes. Exigência acima dos 100A e o VRM ainda bem tranquilo. Isso mostra que é uma placa que comporta um 3900x ou 3950x tranquilamente e não precisa ser a melhor para dar conta de overclock, esse é um ponto positivo muito bom.

Aliado a isso o seu preço. Sabemos que as placas X570 são naturalmente mais caras que as X470, se diferenciando por ter o suporte ao PCIe 4.0, ainda não explorado pelas placas atuais, mas sim pelos SSDs de alto desempenho. Então comparando X570 com X570, o custo-benefício desta placa é interessante.

Aqui no Brasil com o dólar nas alturas, hoje ela custa $1373, pouco acima de placas X570 básicas e bem mais barato que placas X570 mais robustas que chegam fácil na casa dos 2 ou 3 mil. Considerando seu desempenho e somatória de recursos, ao meu ver, é uma boa escolha de compra e provavelmente será uma das placas X570 mais populares da geração.