Review Placa-mãe Gigabyte B550 Aorus Pro

Lucas Peperaio
16/12/2020
Review

Dando continuidade aos reviews de placas-mãe B550, recentemente eu trouxe a análise da B550-E ROG Strix, o melhor modelo da ASUS, e hoje vamos ver um dos melhores modelos da Gigabyte, o B550 Aorus Pro que fica apenas abaixo da versão Aorus Master. B550 que oferece como principal diferencial o suporte ao PCI Express 4.0, recurso antes só visto em placas X570, além da compatibilidade garantida com os próximos RYZEN de quarta geração, sendo plenamente compatível com os atuais RYZEN da terceira geração sem a necessidade de atualização de BIOS. Hoje vamos testar dois CPUs para ela, 3600 e 3700x, em um futuro eu vou trazer uma atualização com o 3900x, RAM de 3000 a 3600 Mhz e explorar os seus recursos onboard.

 

Unboxing

Gigabyte B550 Aorus Pro - Caixa (Frente)

A caixa é idêntica ao que temos visto nesta geração, com o Falcão em destaque e B550 Aorus Pro. Eles ressaltam que a placa é plenamente compatível com os RYZEN da terceira geração, mas não é compatível com as APUs 3200G e 3400G, que levam o nome de 3000, mas na verdade são de segunda geração Zen+. Atrás, um resumo dos recursos e os diferenciais, como um VRM de 14 fases com DrMOS, dissipador com heatpipe, PCIe 4.0 e lan 2.5Gbps.

Gigabyte B550 Aorus Pro - Caixa (Back)

Gigabyte B550 Aorus Pro - Acessórios

Por dentro não há muitos acessórios, manual e DVD de drivers, uma folha de adesivos e rótulos para cabos, 4x cabos SATA 6Gbps, cabo de extensão RGB, tiras de velcro, G-Connector e parafusos para M.2.

 

Overview

Gigabyte B550 Aorus Pro - Placa

E ao contrário de muitas placas-mãe modernas, a B550 Aorus Pro tenta voltar ao minimalismo, com design sóbrio em cores neutras que é fácil combinar com qualquer setup. PCB preto, dissipadores cinzas e inscrições brancas, com quase nada de iluminação, apenas na área do áudio e carenagem do painel traseiro, que pode obviamente ser desabilitada caso você prefira o estilo raiz, desligado.

A placa segue o formato Full ATX, medindo 30.5cm por 24.4cm, também estando disponível na versão MicroATX. Ela conta com impressionantes 8 conexões para fans e similares ao longo da placa. SYS_FAN1 ao lado do conector do CPU, CPU_OPT e CPU_FAN na parte superior, três na lateral, SYS_FAN2, SYS_FAN4 e SYS_FAN5_PUMP, sendo este último específico para bombas, mas pode ser usado para fans também; e mais dois na parte inferior, SYS_FAN3 e SYS_FAN6_PUMP.

Gigabyte B550 Aorus Pro - Soquete

O socket é o bom e velho AM4, o mesmo de 2017 que manterá a retro compatibilidade entre 4 gerações. Mas a placa não, pois ela só é compatível oficialmente com os RYZEN da terceira geração, além dos futuros da quarta geração. No vídeo que eu fiz da B550-E ROG recentemente lá no canal do YouTube, eu mostrei que foi possível usar CPUs de gerações passadas de forma oficial, sem ajustes malucos. Nesta placa, eu também tentei fazer isso, mas não foi possível.

Gigabyte B550 Aorus Pro - Dissipador

Gigabyte B550 Aorus Pro - Dissipador (Montado)

Gigabyte B550 Aorus Pro - Dissipador (Thermalpad)

O conjunto de dissipadores desta placa lembra aqueles que foram vistos na Z490 Aorus Master, sendo dois robustos dissipadores interligados via heatpipe, com aletas que favorecem a ventilação e área de contato, com o uso de um excelente thermalpad Laird de condutividade 5W/mK. O heatpipe além de interligar os blocos e equalizar a temperatura entre eles, ainda faz o contato direto com os DrMOS, maximizando a transferência. A parafusação garante uma melhor pressão no VRM. Os indutores e chip PWM não são cobertos por eles.

Gigabyte B550 Aorus Pro - VRM

O circuito começa com um conector de alimentação 8 Pinos, ao contrário de placas mais robustas que normalmente oferecem um adicional. No entanto a Gigabyte alega usar pinos mais resistentes, melhorando a estabilidade e geração de calor. Um indutor 15nH faz a filtragem da corrente de entrada, junto com 4 capacitores sólidos 5K 270uF 16V na entrada, 7 capacitores sólidos 5K 560uF 6.3V na saída, 6 capacitores de Tantalum 330uF e dezenas de capacitores de cerâmica espalhados por cima e por baixo.

Gigabyte B550 Aorus Pro - Capacitores (Back)

A Gigabyte ainda prefere adotar o esquema tradicional de duplicação quando um chip PWM não é capaz de oferecer o controle direto para a quantidade total de fases. A placa tem visivelmente 14 fases e o PWM adotado é um Renesas RAA229004 que controla até 8 fases. Com o uso de doublers ISL6617A na parte de baixo, cada sinal é duplicado para controlar individualmente cada fases. Sendo assim, são 6 fases reais para o Vcore, duplicadas para 12, mais 2 fases reais para o SOC. Logo, um VRM com 12+2 fases. O DrMOS utilizado é o popular SIC651 de 50A com suporte a picos de até 100A por pouco tempo, proteção de sobrecorrente, sobretemperatura e temperatura até 125 graus. Com isso o VRM pode oferecer até 700A para o CPU, que se traduz em baixíssimas temperaturas quando usamos muito menos que isso.

Gigabyte B550 Aorus Pro - Slot de Memórias

A placa conta com 4 slots de memória DDR4 com suporte a Dual Channel, 128GB e até 5400 Mhz em overclock, sendo o padrão 3200 Mhz para baixo. Eu fiz o teste com 4 kits de RAM diferentes, um Teamgroup Vulkan 3000 Mhz CL15 2x4GB, um G-Skill Sniper-X 3400 Mhz 2x8GB CL16, um G-Skill TridentZ Royal 3600 Mhz CL16 2x8GB e um HyperX Predator 3600 Mhz CL17 2x8GB, todos funcionaram perfeitamente apenas ativando o XMP na BIOS.

Gigabyte B550 Aorus Pro - Satas

Gigabyte B550 Aorus Pro - Lateral

Na lateral da placa vemos duas conexões de leds, uma 5V endereçável com suporte a 5A e uma 12V com suporte a 2A, conexão para sensor de temperatura, leds indicativos do status do POST, thunderbolt, 6 portas SATA 6Gbps com suporte a RAID 0, 1 e 10.

Gigabyte B550 Aorus Pro - Parte Inferior

Na parte inferior, headers do painel frontal, clear CMOS, TPM, USB 3.2 Gen 1 A.kA. USB 3.0 frontal, dois USB 2.0, um segundo sensor de temperatura, mais uma conexão para leds 5V e outra 12V, áudio frontal.

Gigabyte B550 Aorus Pro - Dissipador M.2

Gigabyte B550 Aorus Pro - M.2 (Thermalpad)

A placa conta com dois slots M.2 com suporte a SSDs M.2 até 22110, ambos com dissipador para maximizar a performance e evitar thermal throttling. O dissipador pode ser removido caso você já tenha um SSD com dissipador. O Primeiro M.2 é controlado pelo processador e permite SSDs PCIe 4.0 ou 3.0, além de SSDs M.2 do tipo SATA. O segundo M.2 é controlado pelo chipset, onde só há o suporte para SSDs PCIe 3.0.

Gigabyte B550 Aorus Pro - Slot M.2

Gigabyte B550 Aorus Pro - Slot PCIE

São 5 slots PCI Express, 3x X16, 2x X1. O primeiro X16 conta com blindagem adicional para reforçar o slot contra problemas, e sempre será o mais indicado para uso de uma placa de vídeo e conta com o suporte a PCI Express 4.0. O segundo e terceiro X16 só funcionam no modo X4 e são controlados pelo chipset, sendo indicados para placas adicionais como de rede, som ou placa de captura. Não há o suporte a SLI.

Gigabyte B550 Aorus Pro - Conexões

No painel traseiro vemos o espelho já pré-fixado com o estilo da marca. A placa realmente tem uma grande quantidade de USBs, 12 no total, sendo 3x 3.2 Gen 2, uma delas tipo C; 3x 3.2 Gen 1, antes chamadas de 3.0 padrão, e bizarras 6x USBs 2.0 em uma placa deste patamar. Ao menos para periféricos como mouse e teclado, você pode usar as 2.0 e manter as portas mais rápidas para outros dispositivos. A placa conta com botão Q-Flash Plus para regravar a BIOS em caso de falhas via pendrive na porta branca. A placa ainda conta com uma saída HDMI para uso exclusivo de nada atualmente, pois não há suporte a nenhuma APU neste momento. Rede 2.5Gbps é um dos diferenciais, áudio 7.1 provisionado pelo codec ALC1220-VB com conexão óptica.

Teste de Temperatura

Gigabyte B550 Aorus Pro - 3600 - Blender (flir)

Gigabyte B550 Aorus Pro - 3600 - PUBG (flir)

Testando o VRM em minha metodologia com temperatura ambiente 32 graus de forma a simular uma carga típica dentro de um gabinete fechado, ao testar o RYZEN 5 3600 em um teste de stress no software Blender por 15 minutos, demo Classroom, cuja carga era de apenas 40A, a temperatura foi de meros 49 graus no ponto mais quente. Em jogo, PUBG por 15 minutos, apenas 44 graus.

Gigabyte B550 Aorus Pro - 3700x - Blender (flir)

Gigabyte B550 Aorus Pro - 3700x - PUBG (flir)

Passando para um Octa Core, Ryzen 7 3700x que exigiu cerca de 54A do VRM, a temperatura continua muito baixa, 1 grau a menos que no teste do 3600 pois este Air Cooler do 3700x sopra mais em direção do VRM, o que ajuda a reduzir a temperatura. Em jogo, ocorreu o mesmo, temperaturas baixíssimas, próxima do ambiente.

Gigabyte B550 Aorus Pro - 3700x OC - Blender (flir)

No teste em overclock com o 3700x a 4.1 Ghz all Cores 1.44V, cuja exigência rondou a casa dos 74A, não fez nem cócegas no VRM, apenas 62 graus. Isso implica que mesmo um Ryzen 9 3900x ou 3950x em overclock pode ser utilizado aqui sem problemas, infelizmente, eu não tenho estes CPUs.

BIOS

A interface UEFI da placa mantém o estilo tradicional das placas AORUS, com o modo Easy onde podemos ver um resumo do hardware, CPU, temperatura, rotação das fans e realizar ajustes rápidos como o XMP. No modo avançado, temos acesso a aba Tweaker onde podemos ajustar as frequências, timings, tensões, ajustes finos no Load Line Calibration, Vcore Fixo ou via Offset, além dos demais ajustes comuns a todas as placas nos menus Settings, System Info e Boot. Na parte inferior podemos configurar as Fans no Smart Fan 5 ou Entrar no modo Q-Flash para atualização de BIOS.

 

Conclusão

Como vocês puderam perceber, assim como a maioria das placas B550, esta também não se parece nada com as velhas conhecidas B450. A construção é de placa topo de linha, tal como uma X570. Por um lado temos placas 50 cheia de recursos, dissipadores e VRM mesmo para um RYZEN 9 em overclock. Por outro lado, tudo isto tem um preço.

De fato existem placas B550 de entrada que trazem recursos como PCI 4.0 para uma categoria de preço inferior ao da X570, mas também existem os modelos Premium como este que custam tanto quanto uma X570, e até mais dependendo do modelo. Hoje a B550 Aorus Pro pode ser encontrada por R$ 2289, e isso a deixa R$ 200 mais cara que um ótimo modelo de X570, o X570 Aorus Elite já analisado lá no canal, e ainda mais cara que uma X570 nacional, como a X570 TUF Plus que pode ser encontrada por R$ 1520, o que dificulta sua vida e a torna pouca indicada neste preço.

Em relação à B450, ambas devem seguir juntas no mercado. A principal vantagem é o suporte ao PCI Express 4.0, que hoje só faz diferença ao usar SSDs topo de linha, como o Gammix S50 que eu trouxe recentemente.