Resumão de notícias de hardware #1 – Sem ShieldTV, Fornecimento linha Fury, GeForce Experience, GDDR5X e cutucada da AMD

Lucas Peperaio
21/10/2015
Notícias

Este é o primeiro resumão de notícias de hardware do canal Peperaio Hardware. De forma simples e rápida, serão abordados vários assuntos que viraram notícia na semana passada, as referências estarão no final do artigo.

Caso queira ver este resumão em vídeo, segue o link:

 

Sem Internet boa? Sem Shield TV

Em outras palavras, foi isso que o Bryan Del Rizzo, gerente-sênior de relações públicas da Nvidia falou em entrevista ao tecnoblog.

Não tem porque não [lançarmos o Shield TV no Brasil], mas, em meu entendimento vocês [brasileiros] têm uma internet muito lenta. (…) com um produto como este, a experiência depende muito de quão boa a conexão à internet é

Essa dependência de uma conexão de internet de qualidade refere-se principalmente ao recurso GeForce Now, que é uma “netflix para jogos”, de acordo com Del Rizzo. Com o Shield TV, o usuário pode fazer streaming de jogos dos servidores da Nvidia por US$ 7,99 ao mês com um período de degustação gratuito de três meses.

Shield-console-970-80

Neste comentário eu pude novamente perceber a situação crítica da internet brasileira, 20 anos após seu “nascimento”. A média nacional de 3,4 Mbps nos deixa na posição 89º de 144 países, e para piorar, cerca de 406 cidades no Brasil possuem velocidade inferior ao que é oferecido na Libia, um país em conflito.

 

AMD alega ter resolvido os problemas de fornecimento de placas R9 Fury e Nano

AMD-Fiji-GPU-High-Resolution-Shot

Logo após o lançamento das novas GPUs da AMD, a Fury X desapareceu dos estoques norte-americanos, e em seguida, as primeiras informações falavam que a AMD havia liberado uma quantidade limitada também da R9 Fury. Pois bem, de acordo com Lisa Su, CEO da empresa, a partir do quarto trimestre deste ano, R9 Fury, Fury X e Nano ficarão mais fáceis de serem encontradas. Ela ainda admite que houveram problemas de suprimento para fabricar GPUs com HBM, mas que eles foram em sua maior parte resolvidos.

 

A controvérsia mudança do fornecimento de drivers da Nvidia

O GeForce Experience é sem dúvida um utilitário bem interessante da Nvidia. Com ele temos acesso a otimização dos jogos de acordo com o hardware, gravação com o ShadowPlay, Streaming, configurações do led e atualizações automáticas de drivers. Até então, o usuário poderia baixar novos drivers pelo site da Nvidia, ou instalar o Experience e clicar para atualizar; segundo a Nvidia, 90% dos usuários atualizam o driver desta forma.

geforce-experience-header

Esta foi a justificativa para, a partir de dezembro deste ano, mudar a forma como os drivers serão distribuídos. O usuário ainda poderá baixar o driver pelo site, porém, as atualizações por lá serão oferecidas com um “delay” maior; deixando as atualizações mais recentes disponíveis apenas via GeForce Experience. A parte controversa é que o usuário precisará obrigatoriamente ter o Experience instalado para ter acesso aos drivers mais recentes.

A AMD prontamente postou uma indireta no Twitter, declarando que para os usuários de placas AMD obterem drivers, não é necessário nenhum cadastro, a não ser que este queira participar da newsletter.

Indireta da AMD.

A AMD diz isso devido ao fato desta mudança na distribuição do driver introduzir um sistema de registro no GeForce Experience, que já foi anteriormente utilizado para resgate de keys. Ainda não ficou claro o que a Nvidia pretende fazer com essa base de usuários registrados.

 

Nvidia Pascal, HBM2 ou GDDR5X?

Sabemos que a NVIDIA está prestes a lançar sua nova arquitetura de GPUs, codinome Pascal, e que segundo os rumores, trará um grande salto de desempenho sobre a atual arquitetura Maxwell. No entanto, ainda não foi confirmado qual a arquitetura de memórias que estará presente nas novas GPUs. Os rumores recentes apontam que as GPUs mainstream serão equipadas com a memória GDDR5X, que é 2x mais rápida que a GDDR5. E para as GPUs High-end, o HBM2 seria a escolha mais adequada, que fornece 1 TB/s de largura de banda, o dobro do HBM1.

Fala-se muito também na nomenclatura das placas. Após a série 900, a NVIDIA continuaria na “série 1000” com uma “GTX 1080”, ou apresentaria uma nova nomenclatura?

 

AMD Arctic Islands

Se por um lado a NVIDIA planeja uma nova arquitetura, pelo outro, a AMD apresenta números interessantes para o ano que vem. Com a palavra, Lisa SU:

Nós também estamos focados em entregar nossas GPUs next-gen em 2016, que vai melhorar o desempenho por watt em duas vezes em comparação com nossas ofertas atuais, com base na melhoria no design e arquitetura, bem como a avançada tecnologia FinFET

Resumindo, as novas GPUs previstas para 2016 com o codinome Arctic Islands terão o dobro de perf/watt em relação as atuais GPUs Fiji. Promissor, não? Será que dessa vez teremos uma única GPU capaz de rodar com folga um jogo na resolução 4K/Ultra/60 FFPS?

 

Links:

Metro Jornal, Tecnoblog, Adrenaline, AnandTech, TweakTown, Wccftech

1 comentário
  • Saulo Parente - 28 de outubro de 2015

    Todo ano vão lançando novas VGAs e capando as antigas, sinceramente fica difícil acompanhar, principalmente com o dólar nas alturas. Vou passar pelo menos mais 1 ano sem atualizar meu setup, tenho uma mobo Asrock Z77 + i7 3770 + 8GB DDR3 1600Mhz + MSI GTX960 4GB Gaming, espero que eu consiga um bom desempenho nos jogos lançados próximo ano !!