Review SSD XPG Gammix S50 1TB

Lucas Peperaio
16/12/2020
Review

Com a chegada do padrão PCI Express 4.0 nos processadores RYZEN de terceira geração e através das placas B550 e X570, novos SSDs ainda mais rápido chegaram ao mercado. Antes um SSD SATA comum atingia 500 MB/s e isso era incrível. Depois,um SSD M.2 PCI 3.0 mostrou entre 2000 e 3000 MB/s, impressionante. Mas hoje, um SSD M.2 PCI 4.0 pode superar a barreira dos 4000 e até dos 5000 MB/s.

É o caso do Adata XPG Gammix S50 1TB, o SSD M.2 mais rápido que eu já testei.

Overview

XPG Gammix S50 - Caixa (Frente)

XPG Gammix S50 - Caixa (Back)

Eu já trouxe diversos SSDs da marca XPG, como é o caso recente do S40G 12GB que tem iluminação RGB. E assim como ele, o S50 mesmo tendo ficado mais rápido, é fisicamente igual aos outros SSDs M.2. Usa protocolo NVMe, tem a dimensão 22 por 80 sendo compatível com a maioria das placas-mãe comercializadas hoje.

XPG Gammix S50 - Frente

XPG Gammix S50 - Deitado

Ele já conta com um dissipador instalado, ponto muito importante pois ao mesmo tempo que estes SSDs estão ficando mais rápidos, também estão ficando mais quentes. Por ser um dissipador baixo, pode ser compatível até mesmo com notebooks modernos, mas é sempre bom conferir se o fabricante do notebook tem alguma restrição.

XPG Gammix S50 - Sem Dissipador (Frente)

A velocidade rotulada máxima fica no patamar de até 5000 MB/s de leitura sequencial e 4400 MB/s de gravação sequencial, podendo variar de acordo com o software testado. Ele está disponível em duas versões Premium, 1TB e 2TB, e onde a performance é muito similar entre os dois. Sua durabilidade estimada de gravação é também, a maior que eu já tive por aqui. 1.8 PB! Para você ter uma ideia, caso você grave 20GB por dia, todos os dias, você irá demorar 246 anos para chegar ao limite teórico de gravação! E a versão de 2TB nesta mesma expectativa duraria meio milênio!

XPG Gammix S50 - SSD (Controlador)

O SSD utiliza memória RAM como cache, são dois módulos de 512 MB DDR4-2400 Mhz totalizando 1GB e SLC Caching, Nands 3D TLC 64 camadas e um dos melhores controladores do mercado, o Phison PS5016E16 presente nos melhores SSDs do mundo. 5 anos de garantia é outro excelente diferencial.

 

XPG Gammix S50 - 1 - Temperatura

XPG Gammix S50 - 2 - Overlay (Temperatura)

E falando no controlador, ele possui um heatsink integrado para ajudar a minimizar a temperatura, e assim garantir a alta performance. No progresso da Temperatura ao usar o ATTO DiskBenchmark, o mesmo software que a XPG usa para validar os seus testes, vemos que a média de temperatura foi de 59 graus, máximo de 76, mas não ocorreu o Thermal Throttling, ou seja, a performance permaneceu constante. O dissipador incluso foi de grande utilidade, pois segundo a XPG, é capaz de reduzir em 10 graus a temperatura.

XPG Gammix S50 - flir

Pela termográfica FLIR, durante o uso intenso, vemos que a temperatura do dissipador permaneceu entre 65 e 68 graus, espalhando o calor dos componentes internos para todo o bloco de maneira uniforme através de thermalpad.

XPG Gammix S50 - Sem Dissipador (Ângulo)

Importante ressaltar que devido a presença de um dissipador incluso, caso você vá usar o SSD em um slot da sua placa-mãe que já tenha um dissipador, será necessário remover o que vem com o SSD. Para isso um pouco de pressão e movimentos de um lado para o outro são suficientes para retirá-lo.

 

Testes

Nos testes de desempenho eu inclui os SSDs mais rápidos que eu testei, entre versões de 500, 512GB e 1TB, sendo apenas o Crucial MX na versão SATA comum e um HD comum para efeitos de comparação.

 

AS SSD

Em AS SSD no modo sequencial, vemos que o S50 é o KING, alcança o topo dos resultados de maneira incontestável, sendo consideravelmente superior em relação a outros SSDs. No modo aleatório, também alcança os melhores resultados em leitura e em escrita, sendo até 200 vezes mais rápido que um HD comum, motivo pelo qual uma máquina fica tão lenta quanto se usa apenas um HD. No tempo de acesso, apesar de muito próximo dos outros SSDS M.2, obteve o melhor resultado absoluto.

XPG Gammix S50 - 3 - AS SSD - Sequencial

XPG Gammix S50 - 4 - AS SSD - Aleatório

XPG Gammix S50 - 5 - AS SSD - Latência

 

ATTO DiskBenchmark

Em ATTO DiskBenchmark no modo gravação, manteve um desempenho estável e constante, atingindo próximo dos 4400 MB/s prometido. SSDs como Evo Plus apresentaram oscilações devido a alta temperatura. No modo leitura, igualmente manteve excelente estabilidade, alcançando os 5000 MB/s, enquanto Evo Plus e S50G tiveram oscilações por conta da temperatura.

XPG Gammix S50 - 6 - ATTO - Gravacão

XPG Gammix S50 - 7 - ATTO - Leitura

 

PCMark 8 – Teste no Pacote Adobe e Microsoft Office

Em PCMark 8 que avalia a performance em softwares das suítes Adobe e Office, vemos que não há diferença prática entre os SSDs, apenas em relação a um HD comum, pois são tarefas simples que mesmo um SSD Sata consegue executar rapidamente.

XPG Gammix S50 - 8 - PCMark 8

 

Velocidade em carregamentos

O mesmo ocorre no carregamento do Windows 10, houve uma diferença de 50% em relação a um SSD SATA, mas são apenas 4 segundos. Já um HD, sim, a diferença é brutal. O mesmo vale para um carregamento de um game como o GTA 5, onde a diferença prática é apenas em relação a um HD comum.

XPG Gammix S50 - 9 - Windows 10

XPG Gammix S50 - 10 - GTA 5

 

Teste de transferências de dados

Nos testes de transferência prática, ao enviar uma ISSO de 6.30GB entre uma RAMDISK e os SSDs, vemos que o S50 fica no topo da tabela finalizando em apenas 2 segundos, quase o mesmo tempo que os outros SSDs M.2, consideravelmente mais rápido que o SSD e HD comum. Na transferência múltipla de arquivos, o cenário entre os SSDs fica mais próximo, onde houve um empate técnico em vários SSDs, com o Crucial surpreendentemente a frente no valor absoluto.

XPG Gammix S50 - 11 - Transferência (ISO)

XPG Gammix S50 - 12 - Transferência (Mult)

 

Conclusão

Por ser um SSD de alta performance, também é de alto custo. Isso também ajuda a torná-lo um produto pouco indicado para usuários domésticos, onde as necessidades diárias são perfeitamente supridas com um SSD Sata comum e no máximo, um SSD M.2 intermediário. O preço dele hoje no Brasil ronda a casa dos R$ 1800, enquanto um SSD M.2 1TB intermediário pode ser encontrado por R$ 1100, e um SSD Sata 1TB abaixo dos R$ 1000.

Este tipo de produto é destinado para usuários avançados que de fato dependem de grande vazão de dados no sistema, como em trabalhos complexos envolvendo engenharia, produção de vídeos, modelagem 3D e etc, onde o foco é na alta durabilidade e desempenho.

Lembrando que para que o SSD funcione em seu máximo potencial, é necessário instalá-lo em uma placa-mãe AMD X570 ou B550 com RYZEN de terceira geração, como o Ryzen 5 3600. Caso você utilize Intel ou RYZEN abaixo do 2000, ele funcionará em PCI 3.0, logo, com velocidade reduzida para aproximadamente 3400 MB/s, que ainda é algo bem alto.