Aorus X570 Xtreme – O Santo Graal do Entusiasmo

Lucas Peperaio
09/02/2021
Review

Entre as diversas placas que eu trouxe aqui no site e no canal para RYZEN, esta é uma das mais impressionantes e desnecessariamente overkill que eu já testei! Custando hoje nada mais nada menos que R$ 5300 no Brasil, e também é uma das mais caras que você vai achar, que talvez se justifique se você a encontrar em algum momento em uma boa promoção, ou como eu fiz, uma placa usada.

Aorus X570 Xtreme - Caixa (Frente)

Aorus X570 Xtreme - Caixa (Back)

Esta é a X570 Aorus Xtreme, a melhor placa que a Gigabyte oferece para esta geração, e hoje vamos ver o quão insano pode ser algo deste tipo.

 

Resumo da placa

Aorus X570 Xtreme - Frente

Aorus X570 Xtreme - Cover (Power e Reset)

Aorus X570 Xtreme - Parte Lateral

A primeira coisa que chama a atenção é o seu tamanho, esta é uma das poucas placas EATX mainstream (30.5cm x 27cm), então é importante conferir se o gabinete comporta este tipo de placa. Outro ponto interessante é que ela é quase toda coberta na parte frontal, parte em metal para servir de dissipador para os slots M.2, chipset e VRM, e parte em plástico na lateral, sendo uma cover para os botões Power e Reset. E isso tampa conexões comuns, como a de 24 pinos, USB frontal, headers para fans e etc. De uma forma criativa a Gigabyte moveu todas estas conexões para a lateral da placa, e isso ajuda MUITO na organização, pois os fios podem ficar bem escondidos. Por trás destas carenagens ainda existem os leds da placa, configuráveis via software e você pode conectar outros dispositivos nas conexões 5V e 12V da placa.

Aorus X570 Xtreme - Backplate

Aorus X570 Xtreme - Backplate (Thermalpads)

Aorus X570 Xtreme - Placa (Back - Thermalpads)

Atrás existe um backplate que reforça ainda mais a placa e serve como dissipador do VRM, já que tem thermalpads para absorver o calor da parte de trás. Outros destaques na placa fica no sistema Dual BIOS com chave seletora, USB 3.2 Gen 2 Tipo C frontal, Led Debugger e botões onboard.

Aorus X570 Xtreme - PCI Express

Aorus X570 Xtreme - Slot M.2 (Sem Dissipador)

A placa tem três slots PCI Express e três slots M.2, que trazem suporte a padrões modernos de conexão como o PCI Express 4.0, um dos diferenciais de placas X570 em relação as X470. Todos os slots tem reforço metálico e como de praxe, dois deles são controlados por CPU, sendo o primeiro sempre o mais indicado para uma placa de vídeo. O segundo é eletricamente X8 e no SLI, ficará X8 X8. O último é controlado pelo chipset e roda em X4 4.0. Os três slots M.2 são idênticos, suportando SSDs até PCI 4.0 X4 2211 e também no modo SATA. Os dois últimos são controlados pelo chipset, permitem RAID e apenas o último M2C tem restrição com SATA, caso vc use um SSD PCIe, portas SATA 4 e 5 são desligadas.

Aorus X570 Xtreme - Conexões

Aorus X570 Xtreme - Conexões (Cima)

No painel traseiro vemos outros grandes destaques da placa. Ela conta com Dual Lan, segundo uma de 10Gbps para redes de alta performance, a outra padrão 1 Gigabit. Ainda acompanha Wifi 6 802.11ax de alta velocidade, BT 5.0, Dual Band + duas antenas omni direcionais com base magnética. Botões Clear CMOS e Q-Flash são sempre bem-vindos, ao todo são 12 USBs, 4x 2.0 para periféricos comuns, 2x 3.0, uma delas sendo a responsável pelo Flashback, 6x do tipo 3.1 Gen 2 10Gbps, uma delas Tipo C. Áudio 7.1 com conexão óptica provisionado pelo Codec ALC1220-VB, o espelho traseiro é pré-fixado na placa.

Aorus X570 Xtreme - Dissipador VRM (Montado)

Aorus X570 Xtreme - Dissipador

Aorus X570 Xtreme - Dissipador Chipset

Aorus X570 Xtreme - Chipset

O dissipador do VRM passa de uma parte a outra da placa, pois ele também interliga o chipset ao bloco principal via heatpipe. Os dois blocos principais são interligados pelo mesmo heatpipe, que fica em contato com um thermalpad Laird de alta condutividade (1.5mm 5W/mK), equalizando a temperatura entre os blocos. Ambos são vazados e permitem melhor passagem do ar, ao mesmo tempo que as aletas aumentam a superfície de contato. O bloco é parafusado para garantir melhor pressão no VRM. Eles cobrem completamente todos os DrMOS, deixando o PWMs e indutores de fora.

Aorus X570 Xtreme - VRM 1

Aorus X570 Xtreme - VRM 2

Aorus X570 Xtreme - VRM 3

Por ser a melhor placa da Gigabyte, não espere nada simples por aqui. São 16 fases conectadas individualmente a um sinal do PWM, sem doublers, trazendo o melhor dos dois mundos, usando o Infineon XDPE132G5C, configurado em 14 para Vcore, 2 para SOC. Foi usado um dos melhores Power Stage do mundo, o TDA21472 de 70A, com resistência térmica de apenas 1.5 °C/W, tolerância 150 graus, com inúmeras proteções como sobrecorrente e sobretemperatura, e mesmo em alta exigência, um 5900x overclockado, alcança +95% de eficiência.

Aorus X570 Xtreme - Placa (Cima)

Aorus X570 Xtreme - Dois Conectores de 8 Pinos

A placa conta com dois plugues de 8 pinos com pinos internos reforçados, a fim de suportar maiores cargas sem estressar os trilhos. Um indutor lida com a carga inicial, seguido por 4 capacitores sólidos (271uF 16V) na entrada, 12 capacitores sólidos (561uF 6.3V), 2 capacitores de polímero além de vários de cerâmica na saída, atrás do socket e nas imediações das fases.

 

Testes VRM (Temperatura)

Aorus X570 Xtreme - Parte Superior

Para justificar uma placa tão overkill e cara, só um RYZEN 9 mesmo. Por isso que o teste do VRM vai ser com o novo RYZEN 9 5900x, até porquê se a placa suporta um RYZEN 9, ela suporta qualquer coisa.

Aorus X570 Xtreme - Blender (flir)

Teste de stress no Blender por 15 minutos, 5900x em stock exigindo 95A, nem fez cócegas no VRM, que marcou 51 no sensor do software, 55 no ponto mais quente visto pela câmera térmica.

Aorus X570 Xtreme - Blender OC (flir)

Eu fiquei mais abismado ainda com a temperatura quando eu fiz overclock, 4.6 Ghz all core 1.3V, 120A de exigência, só mais dois graus no VRM, inacreditáveis 57 graus. Ou seja, mesmo que você coloque um 5950x e faça o overclock mais insano possível, a placa ainda suportará com tranquilidade.

 

Testes de Memória RAM

Aorus X570 Xtreme - Slots de Memória

A placa conta com 4 slots de memória DDR4 com suporte a Dual Channel, 128GB até 4400 Mhz em overclock, sendo 3200 Mhz o padrão para os novos RYZEN. Eu testei 5 kits de RAM para vermos como anda a compatibilidade, e assim como na maioria das placas, foi 100%: Geil SuperLuce 3000 Mhz CL16, G-Skill Sniper-X 3400 Mhz 2x8GB CL16, um G-Skill TridentZ Royal 3600 Mhz CL16 2x8GB, HyperX Predator 3600 Mhz CL17 2x8GB e Teamgroup Xtreem 2x8GB 3600 Mhz CL14, todos funcionaram perfeitamente apenas ativando o XMP na BIOS.

 

BIOS

Apesar de ser uma flagship, a interface UEFI BIOS é basicamente a mesma das outras placas que já estamos acostumados a ver, com a tela inicial resumindo os principais recursos e monitoramentos, enquanto todas as outras funções podem ser encontradas em especifico nos menus Tweaker e Settings, com destaque para os ajustes do Load Line Calibration, timings e subtimings além das opções específicas dos Zen 2 e Zen 3. A placa chegou até mim com a BIOS desatualizada, para usar o 5900x eu precisei atualizar usando o recurso Q-Flash, em questão de minutos a placa passou a reconhecer o novo CPU.

 

Conclusão

Em um momento delicado como o que estamos passando hoje, chega a soar ofensivo para algumas pessoas conteúdo de placas deste tipo, ultra high-ends que custam uma fortuna, mas acredite, existe público para elas, assim como existe para Xeon, para Intel e AMD intermediários. Para a maioria das pessoas, este tipo de placa não vale a pena, não porque é ruim, mas porque custa um PC intermediário inteiro. O preço atual dela ronda a casa dos R$ 5300, e nem preciso dizer o quão inflacionado estas coisas estão nos últimos tempos.

A solução é recorrer ao mercado de usados, esta minha mesmo, é usada, ou caso o seu orçamento não permita luxos, recorrer a X570 ou mesmo as B550 intermediárias, onde é possível obter excelente suporte a CPUs robustos como RYZEN 9, ótimas funcionalidades na mobo por muito menos.