Review Gigabyte Z490 Vision G

Lucas Peperaio
31/03/2021
Review

Fechando o ano de 2020 com mais uma revisão de placa Z490, entre as várias que eu já analisei, é sem dúvidas uma das mais bonitas, que volta a trazer aquele estilo minimalista com cores brancas e prata, destacando pelo PCB preto. Gigabyte Z490 Vision G, uma nova linha com marketing para criadores de conteúdo, também presente em outros chipsets como B550. Curiosamente, tem um recado na placa dizendo que existe algo na placa que não funciona agora… mas funcionará no futuro. Vamos descobrir mais sobre isso hoje e trazer os testes como de praxe, VRM e memória RAM.

 

Resumo da placa

Gigabyte Z490 Vision G - Placa (Frente)

Gigabyte Z490 Vision G - Caixa (Frente)

Gigabyte Z490 Vision G - Caixa (Back)

Bem sóbria e com discreta área de iluminação na carenagem do painel traseiro, a Z490 Vision G é uma típica placa-mãe ATX com componentes bem espaçados por conta disso. Ela tem uma quantidade boa de headers para fans, 5 no total. SYS_FAN 1 movido para a parte superior, CPU_FAN e OPT também por ali, SYS_FAN 2 na lateral e o SYS_FAN 3 embaixo, bem localizados. Para iluminação RGB são 4, dois 12V RGB e dois 5V ARGB endereçáveis espalhados nos cantos da placa.

Gigabyte Z490 Vision G - Thunderbolt

Gigabyte Z490 Vision G - Satas

Outros destaques ficam com os conectores Thunderbolt 3, header USB 3.1 Gen 2 frontal na lateral, leds indicativos do POST e o botão Q-Flash PLUS para regravação da BIOS, 6 portas SATA. O dissipador do chipset tem um recorte interessante que permite a passagem de ar direto para o heatsink interno, o mesmo que é visto dissipador do VRM, uma ideia interessante.

Gigabyte Z490 Vision G - Slot M.2

Gigabyte Z490 Vision G - Dissipador M.2 (Solto)

Gigabyte Z490 Vision G - M.2 (Futuro Suporte)

A placa tem no total três slots M.2, mas a Gigabyte só fala que tem dois… Bom, dois deles estão cobertos por um dissipador com thermalpad ligados ao dissipador do chipset. São indicados para uso de SSDs M.2 NVMe ou M.2 SATA (no slot de baixo, limitando a porta SATA 1) sem dissipador, embora você possa desparafusar e usar um SSD com seu próprio dissipador sem problemas. Ambos suportam PCI X4 3.0 e um deles, SSD até 110mm, mas o mais comum são os de 80mm. Porém logo acima existe um outro slot com um adesivo dizendo: Funcionalidade limitada, cheque o manual. Ao lado diz: Para uso futuro. É um terceiro slot M.2, desativado. Por que a Gigabyte traria algo que não funciona?

Gigabyte Z490 Vision G - PCIE

Isso acontece, pois, boa parte destas placas já trazem o suporte ao PCI Express 4.0, mas os CPUs de décima geração não. Esse recurso vem com os próximos de décima primeira geração, e ai sim, este slot deverá funcionar. Como boa parte dos SSDs PCI 4.0 já contam com dissipador próprio devido sua altíssima velocidade, superando a barreira dos 5000 MB/s, o dissipador veio nos outros slots. Os slots PCI seguem algo parecido. São 4 slots, 3x X16 e 1x X1, sendo dois com reforço metálico adicional. O primeiro também já está preparado para o PCI 4.0, mas com os CPUs atuais, só funciona em 3.0 (e na prática isso não tem sido um problema de gargalo, como eu mostrei em um vídeo recente usando a RTX 3090). O segundo slot é eletricamente X8, permitindo SLI, mas é um recurso que tem caído em desuso. O último slot é eletricamente X4, útil para placas de captura ou de áudio.

Gigabyte Z490 Vision G - Conexões

Gigabyte Z490 Vision G - Conexões (Ângulo)

O painel traseiro tem o espelho pré-fixado, mantendo o mesmo layout, com inscrições nos recursos. São 10 portas USB, 2x 2.0 para mouse e teclado, 4x 3.2 Gen 1 5Gbps cor azul, 4x 3.2 Gen 2 10Gbps, uma delas Tipo C e a branca é a que funciona para atualizar a BIOS via botão Q-Flash. PS/2 para mouse e teclado legado, HDMI e DP para gráfico integrado dos CPUs, rede 2.5Gbps como destaque e áudio 7.1 via Realtek ALC1220-VB.

Gigabyte Z490 Vision G - Dissipador (Montado)

Gigabyte Z490 Vision G - Dissipador (Sem carenagem)

Gigabyte Z490 Vision G - Dissipador VRM 1

Gigabyte Z490 Vision G - Dissipador VRM 2

Sobre o dissipador do VRM. São dois blocos interligados por heatpipe com thermalpad Laird de alta condutividade (1.5mm 5W/mK), que fica em contato direto com o heatpipe, transferindo rapidamente o calor entre os blocos, que podem equalizar entre eles devido sua ligação direta. Ambos são vazados e permitir melhor passagem do ar, o superior se alonga um pouco mais acima para aumentar a superfície de contato. O bloco é parafusado para garantir melhor pressão no VRM. Eles cobrem completamente todos os DrMOS, deixando os PWMs e indutores de fora, normalmente isso não é um problema.

Gigabyte Z490 Vision G - PWM

Gigabyte Z490 Vision G - VRM 1

Gigabyte Z490 Vision G - VRM 2

Gigabyte Z490 Vision G - VRM (Zoom)

Gigabyte Z490 Vision G - VRM (Ângulo)

A Gigabyte mantém o layout tradicional, onde cada fase recebe seu próprio sinal do PWM, ao invés de duplicar a fase por sinal. O PWM usado é o Intersil ISL69269 e controla diretamente 12 fases, enquanto o PWM Renesas RAA2299001 controla a fase do SOC/Gráficicos integrados. Sim, é pouco comum, mas temos dois PWMs nesta placa. Portanto são 12+1 fases nesta placa, utilizando em todas o PowerStage Vishay SIC651A de 50A, com suporte a picos de 70A em 10ms, tolerância 150 graus, inúmeras proteções como sobrecorrente e sobretemperatura, ótima resistência térmica (1.6°C/W), e mesmo com o I9 10900K em overclock, alcança 92% de eficiência.

Gigabyte Z490 Vision G - Conector de Energia

Gigabyte Z490 Vision G - Placa (Back)

O circuito é alimentado por um plugue de 8 pinos + um adicional de 4 para divisão de carga, que contam com pinos reforçados. Um indutor lida com a carga inicial, seguido por 6 capacitores sólidos (271uF 16V) na entrada, 15 capacitores sólidos (561uF 6.3V) na saída, além de vários capacitores de cerâmica atrás do socket e nas imediações das fases.

 

Testes VRM (Temperatura)

Gigabyte Z490 Vision G - I5 10600K - Blender (flir)

Gigabyte Z490 Vision G - I5 10600K - PUBG (flir)

Testando o VRM em minha metodologia com temperatura ambiente 32 graus de forma a simular uma carga típica dentro de um gabinete fechado, ao testar o Core I5 10600K em um teste de stress no software Blender por 15 minutos, demo Barbershop, com a carga de 100A, com o clock liberado para subir livremente, o VRM alcançou 67 graus no ponto mais quente, duplamente confirmado via sensor do software e câmera térmica. Em game a carga cai e a temperatura máxima é 15 graus a menos.

Gigabyte Z490 Vision G - I9 10900k - Blender (flir)

Gigabyte Z490 Vision G - I9 10900k - PUBG (flir)

Gigabyte Z490 Vision G - I9 10900K OC - Blender (flir)

Pulando para o Core I9 10900K com o clock liberado, 4.9 Ghz no boost, 175A de carga e a temperatura ainda muito tranquila, marcando 78 graus no ponto mais quente, despencando drasticamente para 56 graus quando estávamos apenas jogando. Exigindo um pouco a mais desta placa para ver até onde ela vai, o melhor CPU da plataforma com overclock, 10900K 5.1 Ghz 1.34V, 192A de exigência e a temperatura máxima de 89 graus no VRM, duplamente confirmada.

Portanto a placa tem margem suficiente mesmo para overclock ainda mais agressivo mesmo que você esteja usando o melhor CPU pra ela, Core I9 10900K, sem precisar de ventilação adicional.

 

Testes de Memória RAM

A placa conta com 4 slots de memória DDR4 com suporte a Dual Channel, 128GB até 5000 Mhz em overclock, sendo 2933 Mhz o padrão para I7 e I9 nesta geração.

Gigabyte Z490 Vision G - Slot de Memória

Gigabyte Z490 Vision G - Slot de Memória (Cima)

Eu testei 5 kits de RAM para vermos como anda a compatibilidade, e assim como na maioria das placas, foi 100%: Testei um kit Geil SuperLuce 3000 Mhz CL16, G-Skill Sniper-X 3400 Mhz 2x8GB CL16, um G-Skill TridentZ Royal 3600 Mhz CL16 2x8GB, HyperX Predator 3600 Mhz CL17 2x8GB e Teamgroup Xtreem 2x8GB 3600 Mhz CL14, todos funcionaram perfeitamente apenas ativando o XMP na BIOS.

 

BIOS

A primeira coisa que chama a atenção na UEFI BIOS da placa é a skin na cor branca, um layout personalizado para esta nova série. No restante, segue o mesmo que vemos em outras placas Gigabyte, com um resumo na tela inicial, e todas as configurações no menu avançado, dividida em menus e sub-menus. O principal, Tweaker, permite ajustar o processador, desbloquear o Enhanced Multi Core para permitir clocks mais agressivos por padrão, além de ajustes de RAM, timings, tensões e load line calibration.

Gigabyte Z490 Vision G - BIOS 1

Gigabyte Z490 Vision G - BIOS 2

Os demais menus permitem ajustes no sistema, boot, além de opções para atualização de BIOS e configuração das fans e bombas do sistema.

 

Conclusão

A Z490 Vision G é mais uma placa completa para quem busca o melhor da plataforma Intel, dual M.2 com dissipador e mais um slot para uso futuro, VRM capaz de segurar cargas altíssimas e ainda assim, trabalhar frio, rede 2.5Gbps para futuros padrões de conectividade doméstica, que começa a se tornar popular. Pra ficar perfeita poderia ter rede Wifi e Bluetooth, algo que é visto em placas até mais baratas, como a Z490 UD AC, embora ela tenha também outros recursos mais simples que a Vision G. Eu até abriria mão da rede 2.5 por uma Gigabit padrão para ter Wifi integrado.

Seu preço atual ronda a casa dos $199 dólares, na conversão direta algo em torno dos $1000, sem contar impostos, frete e lucro do lojista. No Brasil ela pode ser encontrada por R$ 1729,90, parecida com outras Z490 do mesmo patamar.

De fato, estas placas fazem sentido para quem já vai investir muito na plataforma e quer algo diferenciado, como um I7 10700K ou I9 10900K. Para CPUs mais simples como I3 e I5, faz mais sentido optar por placas de entrada, como H410 e B460, já tenho análise aqui no site (e lá no canal do YouTube), que custam uma fração do preço de uma Z490, oferecendo obviamente, menos recursos.