Review XPG Spectrix S40G 512GB

Lucas Peperaio
04/02/2021
Review

A onda da iluminação RGB, que pouco a pouco foi entrando nas placas de vídeo, placas-mãe, gabinetes, fontes, cabos… também chegou aos SSDs. Vou revisar hoje o SSD de alto desempenho XPG Spectrix S40G 512GB que brilha muito nos testes – literalmente – em comparação com outros SSDs.

Overview

A XPG, marca gamer da Adata, tem oferecido diversas categorias de produtos no nosso mercado, inclusive eu já trouxe algumas análises anteriores que podem ser conferidas lá no canal.

XPG Spectrix S40G - Caixa (Frente)

XPG Spectrix S40G - Caixa (Back)

O S40G vem no formato M.2 com protocolo NVMe e dimensão 2280, tornando-o compatível com a maioria das placas-mãe. Com notebooks é importante consultar a altura máxima suportada, pois o “dissipador” tem 8mm de altura, chegando a ser 3x mais espesso que SSDs sem dissipador.

XPG Spectrix S40G - SSD (Frente)

XPG Spectrix S40G - SSD (Back)

Ele oferece até 3500 MB/s de leitura sequencial e 1900 MB/s de gravação sequencial na versão de 512GB, que é alterada de acordo com a capacidade de armazenamento, que varia de 256GB até 2TB. Sua durabilidade estimada para gravação é de 320 TB, valor razoável para usuários avançados. Ele conta com 128MB de memória DDR3L 1600 Mhz como cache, controlador Realtek RTS5762 e NANDs 3D TLC 64-bit. 5 anos de garantia, o que para um produto desta categoria é ótimo.

XPG Spectrix S40G - SSD (Lado)

XPG Spectrix S40G - SSD (Cima)

Mas o que chama a atenção não são as especificações, e sim, suas luzes, produzidas por leds soldados na lateral do PCB, que ao entrar em contato com uma capa difusora transparente, proporciona um efeito bonito em todo o SSD. Você pode baixar o software no site da XPG e ajustar os efeitos, cores e etc, inclusive sendo compatível com as tecnologias das placas-mãe. A vantagem é que a sincronização e configuração não depende de cabos, tudo é feito através do slot. Mas o RGB tem um custo, e não é apenas no preço do produto. Essa capa de plástico fica em contato com o PCB através de uma espécie de thermalpad, e em cima existe um fino dissipador que auxilia na redução de temperatura.

XPG Spectrix S40G - 1 - Temperatura

XPG Spectrix S40G - 2 - Temperatura

Mas ele não demonstra ser suficiente, pois mesmo em um teste rápido como o ATTO, em pouco mais de dois minutos o SSD atinge sua temperatura de operação máxima, 70 graus, e exatamente neste momento, a performance que antes beirava os 3500 MB/s cai drasticamente para 2500 MB/s, da mesma forma a gravação.

XPG Spectrix S40G - flir

Pela termográfica FLIR, vemos que o pico foi de 77 graus, exatamente o ponto máximo reportado pelo sensor do SSD.

Eu cheguei a suspeitar que os leds estavam ajudando o SSD a esquentar, e isso realmente é um fato. Desligando os leds pelo software, porém, a única coisa que aconteceu é que demorou mais para chegar nos 70 graus, mas ainda assim, ele continua chegando e ocorrem as mesmas quedas. Fora que, não faz sentido em desabilitar a iluminação de um SSD cujo principal diferencial é justamente este.

Uma solução para amenizar o Thermal Throttling seria remover a capa de plástico para então usar em uma placa-mãe com um dissipador incluso no slot M.2? Talvez sim, o dissipador pode ser removido com cuidado, mas novamente, perde o sentido de ter comprado um SSD com RGB para deixá-lo escondido debaixo de um dissipador secundário.

É um produto para ser usado como está, por este motivo eu não o desmontei.

 

Testes

Nos testes de desempenho eu inclui outros SSDs de 500 e 512GB, além de um HD comum e um SSD SATA.

 

AS SSD

Em AS SSD no modo sequencial, o S40G apresenta boa performance na leitura, perdendo um pouco na gravação em relação a outros modelos, ainda muito superior em relação a HD e SSD SATA. No modo aleatório, muito importante para estimar as diferenças no mundo real, apresentou resultado consistente na leitura e gravação. No teste de tempo de acesso, resultados similares aos outros SSDs, todos dezenas de vezes mais rápido que o HD comum.

XPG Spectrix S40G - 3 - AS SSD - 1

XPG Spectrix S40G - 4 - AS SSD - 2

XPG Spectrix S40G - 5 - AS SSD - 3

 

ATTO Diskbenchmark

Em ATTO DiskBenchmark no modo escrita, o XPG marcou 1360 MB/s como gravação média e picos próximos a 2000 MB/s como prometido, embora sofreu o Thermal Throttling no final do teste, assim como o 970 Evo Plus.

No modo leitura, alcançou por um momento a velocidade máxima rotulada, despencando junto com o Evo para a casa dos 2500 MB/s, ainda muito superiores em relação aos SSDs convencionais.

XPG Spectrix S40G - 6 - ATTO - 1

XPG Spectrix S40G - 7 - ATTO - 2

 

PCMark 8 – Teste no Pacote Adobe e Microsoft office

Em PCMark 8, software que avalia o desempenho em diversos softwares das suítes Adobe e Microsoft Office, existe pouca diferença entre os SSDs, por mais simples que ele seja, apenas o HD fica consideravelmente inferior.

XPG Spectrix S40G - 8 - PCMark 8

 

Velocidade em carregamentos

No carregamento do Windows 10, da mesma forma, empatado com os outros M.2, alguns segundos abaixo do SSD comum e 5x mais rápido que o HD nesta tarefa. No carregamento de um jogo, algo similar acontece.

XPG Spectrix S40G - 9 - Windows 10

XPG Spectrix S40G - 10 - GTA 5

 

Teste de transferência de dados

Nas transferências do mundo real, ao enviar uma ISO de 6.30GB de uma RAMDISK para os dispositivos, os M.2 terminaram em 3 segundos, SATA em 12 e o HD em 30 segundos. Transferindo 16.945 arquivos, Spectrix finalizou em 14 segundos, próximo aos outros SSDs, que juntos terminaram a tarefa muito mais rápido que um HD comum.

XPG Spectrix S40G - 11 - Transferência ISO

XPG Spectrix S40G - 12 - Transferência Mult

 

Conclusão

Se você busca um SSD com iluminação RGB e que proporciona melhor desempenho que um SSD Sata convencional, esta é uma alternativa. Na data da produção desse material, 16/05, ele apareceu por R$ 679.

Como pudemos ver nos testes, as decisões que foram tomadas para privilegiar a estética entram em conflito com a estabilidade e temperatura. Ao invés de um dissipador maior, foi adotado uma capa de plástico para espalhar a luz, junto com uma fina camada em cima do SSD. Sim, isso deixa o SSD muito bonito e com certeza chama a atenção ao ficar exposto em um PC, mas a custo de sacrificar um pouco a performance em momentos de alta utilização.

Ainda assim, a performance permanece muitas vezes superior em relação a SSDs convencionais, variando de teste para teste.